Simple Minds mergulha na década de 80

Em São Paulo, grupo britânico alegrou público com seus dois maiores sucessos

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

"Não se esqueça de mim", diz o refrão de "Don't You (Forget About Me)", hit maior da banda britânica Simple Minds, e o público que compareceu em bom número na noite de ontem ao Via Funchal, em São Paulo, primeira parada da turnê da banda pelo Brasil, levou a frase ao pé da letra. Estrela nos anos 1980 e, de lá para cá, vivendo desse sucesso, o grupo tentou criar um túnel do tempo para onde muita gente queria ir. Conseguiu, tropeçando um bocado, e espalhou sorrisos a esmo.

O palco estava armado. Bom jogo de luzes e uma backing vocal negra, alta na estatura e no cabelo, com muito soul para emular os arranjos originais. Ex-marido de Chrissie Hynde, líder do Pretenders, o vocalista Jim Kerr entrou em cena esbanjando disposição em "Sanctify Yourself", do mais bem sucedido disco do grupo, Once Upon a Time (1985). Simpático, abanava o tempo inteiro para os fãs – o que fez durante todo o show, como se estivesse sempre prestes a ir embora – e oferecia o microfone à plateia.

Músicas conhecidas não faltaram. "Waterfront", "Mandela Day" (representante da fase política), "Hypnotised", "Someone Somewhere In Summertime", entre outras, fizeram a alegria dos entusiastas de uma banda com 15 álbuns de estúdio e 40 milhões de cópias vendidas. Em sua primeira passagem pelo Brasil (esta é a terceira), em 1988, protagonizou uma das noites do festival Hollywood Rock. O Simple Minds era grande, mas os anos colocaram as coisas em perspectiva e relegaram o grupo, sem uma obra coesa, relevante, a um rodapé da história. Isso não impediu a diversão dos saudosistas dos anos 1980: dedos em riste recebiam as notas agudas do teclado como se fossem riffs viciantes de guitarra – esta, sim, sempre discreta, nas mãos de Charlie Burchill, o outro remanescente da formação original.

O entusiasmo diminuía visivelmente nas músicas mais recentes, como "This Is It" e "Rockets", de Graffiti Soul (2009). Pareciam buracos no repertório, altos e baixos como a voz de Kerr, que começou potente, sumiu e reapareceu aqui e ali. Perto do final, a banda teve a coragem de tocar seus dois maiores sucessos na sequência. Trilha sonora do clássico O Clube dos Cinco , "Don't You (Forget About Me)" trouxe a casa abaixo, assim como "Alive and Kicking". Somadas, as duas devem ter durado quase 15 minutos, tamanho o empenho do grupo em prolongar a animação do público. Tempo demais, assim como o show, duas horas contadas. Não precisava.

Depois de São Paulo, o Simple Minds segue para mais três shows no Brasil: no Rio de Janeiro (Vivo Rio, na quinta-feira), Brasília (Ginásio Nilson Nelson, sábado) e Porto Alegre (Bourbon Country, domingo).

    Leia tudo sobre: Simple MindsshowSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG