Tamanho do texto

Matéria publicada no jornal Folha de São Paulo revela documento que prova ligação do cantor

Em matéria publicada hoje no Caderno Mais!, do jornal Folha de São Paulo, o cantor Wilson Simonal foi retratado novamente como informante do Dops (Departamento de Ordem Política e Social), órgão de repressão do regime Militar.

De acordo com a reportagem, uma declaração formal feita em 1971 explicita a atuação do músico ao lado da polícia política, reiterada pelo processo 3.540/72, que em suas 655 folhas não deixa divergências de que Simonal era informante do órgão.

A matéria ainda conta com depoimentos do delegado Zonildo Castello Branco, que diz que Simonal não era informante do Dops, e de Raphael Viviani, ex-chefe do escritório do artista, que afirma ter sido torturado a pedido do músico.

Toda a controvérsia sobre a conexão de Simonal com o Dops voltou à tona com o lançamento do documentário "Simonal - Ninguém Sabe o Duro Que Dei", que narra a ascensão e queda do músico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.