Show de lançamento do novo álbum d¿O Rappa esquenta noite fria em SP

Camila Sayuri |

Acordo Ortográfico

A temperatura na capital paulista aumentou na noite deste sábado (20). Pelo menos, era essa a sensação dentro do Credicard Hall, na zona Sul de São Paulo. Por aproximadamente 1h45, os fãs dO Rappa suaram na casa de espetáculos, extasiados com o show de lançamento do novo álbum da banda, batizado de Sete Vezes .

O atraso de mais de uma hora não desanimou o público variado, formado por roqueiros e patricinhas, adolescentes e casais com mais de 30 anos. Uma animação que parecia tirar o atraso dos cinco anos que a banda ficou sem lançar canções inéditas ¿ o último disco havia sido O Silêncio que Precede o Esporro (2003).

Às 23h, quando a banda subiu no palco, gritos e pulos receberam o cantor Falcão, o baterista Lobato, o baixista Lauro e o guitarrista Xandão. Abriram o show tocando Meu santo tá cansado, primeira faixa do novo disco. A letra não era conhecida por todo o público, que mesmo assim dançava e cantava aos berros o refrão.

No entanto, foram nas duas canções seguintes que a casa veio abaixo. Os hits Reza a vela e Mar de Gente fizeram todos pularem: pista, cadeiras superiores e camarotes. O entusiasmo teve agradecimento. Rapaziada que pegou chuva para chegar, que pegou trânsito, os ingressos esgotaram. Vocês são os caras!, disse Falcão.

Além dos dois sucessos, outras músicas antigas faziam parte do repertório do show, como Pescador de ilusões, Hey Joe e O que sobrou do Céu, intercaladas por músicas novas como Sete vezes e Monstro Invisível.

Conhecidos por suas músicas de protestos, que misturam o rock e o reggae, O Rappa mostrou que não tem preconceito de gênero musical e tocou até samba. Falcão cantou o início da canção A Semente, de Bezerra da Silva, que levou parte do público a se arriscar a dar uma sambadinha.

No entanto, o melhor do show foi guardado para o final. Depois de contagiarem a platéia com Pescador de ilusões, foi com as batidas pesadas da música O Salto que o vocalista Falcão se jogou do palco em direção a platéia. Os fãs foram ao delírio, enquanto seguranças correram para tirá-lo de lá.

E assim, com o público eufórico, a banda veio até a ponta do palco e agradeceu aos calorosos fãs paulistanos. As luzes do Credicard Hall se acenderam após a saída do grupo, mas ninguém quis sair, esperando um bis que não aconteceu.

Compre músicas d' O Rappa .

Leia mais sobre O Rappa .

    Leia tudo sobre: o rappa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG