Shakira faz show ¿gaúcho¿ e anima fãs em Porto Alegre

Com simpatia e um repertório dançante, colombiana usa regionalismos e arrebata público em sua volta ao Brasil

Daniel Cassol, iG Rio Grande do Sul |

Na primeira apresentação em solo brasileiro da nova turnê, a cantora Shakira esbanjou simpatia, abusou das danças sensuais e lançou mão até de regionalismos para levantar o público de Porto Alegre. O repertório formado por hits atuais e alguns sucessos do passado foi o bastante para compor um show, se não eletrizante, pelo menos dançante e divertido do início ao fim.

Em 1h40 de show, Shakira tocou gaita de boca, fez performances com o pedestal do microfone, mostrou sua dança do ventre, arrancou a blusa e se sacudiu muito, de todas as formas possíveis. Falando sempre em português, disse “eu sou gaúcha” e ainda chamou ao palco quatro “gúrias” – ela tentava dizer “gurias” –, para a euforia dos fãs do Rio Grande do Sul

O show aconteceu 14 anos depois da primeira apresentação da colombiana em Porto Alegre. Em 1997, os porto-alegrenses pagaram R$ 20 para assistir a então estrela em ascensão cantar, no ginásio do Gigantinho, sucessos como “Estoy aqui” e “Pies Descalzos”, circunscritos ainda ao cenário latino-americano.

Shakira voltou à capital gaúcha na noite desta terça com o status da cantora latina que alcançou o estrelato mundial, vencedora de dois prêmios Grammy e com mais de 60 milhões de discos vendidos. Para um público de 23 mil pessoas, que pagaram ingressos de R$ 125 a R$ 450, ela cantou sucessos mais atuais como “Hips Don’t Lie”, “Whenever, Wherever” e “Waka Waka”. Quando a música não empolgava, um sacolejar de corpo era o bastante para levantar o público, que lotou o estacionamento da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).

Às 22h11, Shakira surgiu em meio ao público, literalmente. Por uma passarela que dava acesso ao palco, ela entrou usando um longo vestido rosa e cantando “Pienso en Ti”, música do seu primeiro disco, enquanto era tocada e às vezes agarrada pelos fãs. No palco, ela arrancou o vestido e levantou o público cantando “Why Wait” e “Te Dejo Madrid”. Na sua primeira saudação, conquistou o público apelando também ao bairrismo dos gaúchos.

“Olá, Porto Alegre. Como está minha gente do Brasil? Eu tinha muita saudade de vocês. Estou tão feliz de estar aqui. Muitíssimo obrigada por terem vindo. Meu único desejo hoje é que vocês se divirtam muito. Então, aproveitem. Aproveitem, porque eu sou gaúcha”, disse a cantora, arrancando gritos delirantes dos fãs.

As referências ao Rio Grande do Sul não pararam por aí. Em sua banda, que mais parece uma reunião das Nações Unidas, Shakira conta com o talento de um gaúcho, o guitarrista Grecco Buratto. “Bem vindo à casa”, disse ela ao apresentar o músico. A própria banda levantou uma faixa escrita “Nós amamos Grecco”. A plateia então puxou o sempre constrangedor “Ah, eu sou gaúcho”. Mais um momento de euforia.

AE
Shakira afirmou ser "gaúcha" e arrancou aplausos delirantes da plateia do festival
Regionalismos à parte, Shakira animou seus fãs com uma apresentação que começou com baladas roqueiras, transitou pelo dance e se esbaldou nos ritmos que a levaram ao estrelato. Houve espaço até para uma versão andina e intimista de “Nothing Else Matters”, do Metallica, acompanhada de bombo e charango.

Com sucessos de seus últimos discos e muita dança, Shakira arrebatou adolescentes, mulheres e marmanjos com simpatia e sem perder a energia durante o espetáculo que foi até as 23h52. Agradeceu várias vezes e manteve sempre o sorriso no rosto. Com o palco próximo do público, houve momentos de sintonia fina entre a colombiana e seus fãs gaúchos.

O show foi perdendo o embalo do meio para o fim, mas o público voltou a entrar em combustão na hora do bis, quando Shakira cantou “Antes de las Seis” e “Hips Don’t Lie”, encerrando a apresentação com o hit “Waka Waka”, que tornou Shakira uma das protagonistas da Copa do Mundo da África do Sul.

A primeira apresentação de Shakira na turnê The Pop Festival no Brasil teve ainda as apresentações da banda gaúcha Chimarruts, Train, Ziggy Marley e Fatboy Slim, que encerrou a noite. A colombiana se apresenta quinta em Brasília e sábado em São Paulo.

Repertório do show em Porto Alegre:

Why Wait
Te Dejo Madrid
Si te vas
Whenever, Wherever
Inevitable
NEM/Despedida
Gypsy
La Tortura
Ciega Sordomuda
Sale el Sol
Las de la Intuición
Loca
Loba
Ojos Así

- bis -

Antes de las Seis
Hips Don’t Lie
Waka Waka

    Leia tudo sobre: músicashowshakiraporto alegrecultura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG