Sem Freddie Mercury, Queen volta ao Brasil dizendo tocar melhor que antes

Redação iG Música |

Acordo Ortográfico

Muito tempo se passou desde a última passagem do Queen pelo Brasil, em 1985, quase tanto quanto o adeus de Freddie Mercury, que ontem completou 17 anos. Ansiosos por espantar a idade das costas e colocar o pé na estrada, desde 2004 o guitarrista Brian May e o baterista Roger Taylor estão reunidos com o vocalista do Free e Bad Company sob o nome Queen + Paul Rodgers. A turnê do álbum The Cosmos Rocks , primeiro de inéditas com a nova formação, chega ao fim logo em território tupiniquim, com duas datas no Via Funchal e uma no Rio de Janeiro. O trio conversou hoje pela manhã com a imprensa na capital paulista e deu a entender que, por maior que seja a paixão dos brasileiros, quem mostrou verdadeira devoção pelo grupo foram os argentinos.

Isso porque o Queen acabou de tocar em Buenos Aires e, segundo o guitarrista, os portenhos mostraram seu amor pelo legado de Mercury acompanhando em uníssono as canções da banda. Foi a primeira vez que estivemos lá desde 1981 e a resposta foi incrível, talvez mais calorosa e alta do que antes. O público cantou junto todas as músicas, inclusive os solos de guitarra, contou May.

O comentário parece responder às perguntas daqueles que duvidam do apelo do projeto junto aos fãs da banda. São plateias muito jovens, com algumas pessoas mais velhas, uma boa mistura, aponta Taylor. Para Paul Rodgers, a surpresa é ainda maior, já que a turnê parece estar agradando até mesmo os fãs de sua carreira solo. É um pouco surpreendente o quão longe chegamos, porque só faríamos um show e acabamos com duas turnês mundiais e um álbum novo, disse.

O vocalista confessou que desconhecia a admiração que Freddie Mercury tinha por ele ¿Rodgers seria um dos cantores favoritos do antigo líder do Queen ¿, mas a relação entre um e outro no palco parece acabar por aí. Paul é a escolha ideal para o posto porque ele não está tentando ser Freddie, explicou Taylor. Rodgers devolve os elogios: É uma honra trabalhar com eles, são músicos fantásticos e tem um conjunto incrível de canções. Uma das músicas que mais gosto de cantar é The Show Must Go On porque sinto mesmo isso ¿ o Queen é quase uma instituição, existe e você precisa continuar acreditando.

Aparentemente, a possibilidade do grupo adotar um novo nome devido à nova formação nunca foi levada a sério por May e Taylor. Seria um pouco sem sentido, como enfiar um saco na cabeça e fingir que somos algo diferente, e não somos, apontou o guitarrista. Deixamos bem claro que é uma força conjunta, tanto que batizamos de Queen + Paul Rodgers. A ausência de John Deacon no baixo, explicou, é puramente pessoal. Ele está feliz por nós, mas quer que sua vida seja diferente, mais privada. Temos que respeitar como ele se sente.

The Cosmos Rocks foi composto em estúdio, com o trio trabalhando junto nas canções novas. May, no entanto, disse que seu método mudou muito pouco com o passar dos anos. Estou muito velho para mudar, brincou. A diferença é que com a entrada de Paul ficou tudo mais instintivo, humano. Esse não é um álbum complexo. O que sim, mudou, foi a postura da banda: para Taylor, hoje eles estão melhores do que nunca. Tocamos melhor e temos mais canções para escolher. É um show longo, que surpreende as pessoas, mas o tempo parece que voa.

O encerramento da turnê mundial no Brasil, depois de viajar por Europa e América, foi uma coincidência, até porque o grupo não tem lembranças muito nítidas das duas passagens anteriores pelo país, em 1981 e 1985, que lotaram estádios no Rio e São Paulo. Foram momentos fantásticos, talvez grandes demais para colocar em palavras, arriscou May. É um acidente feliz, como muitas coisas na vida, que a excursão acabe no Brasil. Acho que vai ser um grande clímax para a turnê, estamos muito felizes de poder fazer isso.

Serviço ¿ Queen no Brasil

São Paulo
Quarta (26) e quinta-feira
Via Funchal
R$ 270 (pista) a R$ 900 (camarote)

Rio de Janeiro
Sábado (29)
HSBC Arena
R$ 120 (cadeira nível 3) a R$ 500 (camarote)

Leia mais sobre Queen

    Leia tudo sobre: queen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG