Segurança de Beyoncé é liberado após depoimento

Na polícia, americano disse que se expressou mal e pediu desculpas

Agência Estado |

O desentendimento entre o chefe da segurança da cantora Beyoncé e um cabo da Polícia Militar acabou na delegacia. O americano Rubem Ernesto Mena, de 57 anos, ofendeu ontem o policial Carlos Henrique Campos e disse que pagou propina aos PMs. Em depoimento, ele argumentou que se expressou mal e pediu desculpas.

Mena foi autuado e liberado. O incidente ocorreu por volta das 21h30, no Morro da Conceição, no Centro do Rio, onde Beyoncé gravou uma participação no videoclipe da cantora Alicia Keys. Após o encerramento das gravações, o chefe da segurança ordenou ao cabo que carregasse um isopor. O policial disse que a tarefa caberia à produção. Mena respondeu que o policial "estava latindo para a pessoa errada" e disse que a produção "pagou à prefeitura do Rio US$ 50 por cada policial presente no local". O americano mora há mais de 10 anos em São Paulo e fala português fluentemente.

Ao ser informado sobre o ocorrido, o comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar, Carlos Henrique Alves de Lima, determinou a retirada do efetivo do local e a condução do americano à delegacia para autuação por desacato. Na Central de Flagrantes da 6ª Delegacia de Polícia da Cidade Nova, o cabo relatou as agressões verbais. O delegado Alexandre Magalhães encaminhou o caso de desacato para o Juizado Especial Criminal (Jecrim).

A Prefeitura do Rio negou que recebeu dinheiro para o emprego de força policial nas gravações do videoclipe. A PM disse que "não há nenhuma evidência de pagamento a qualquer órgão público". A Conspiração Filmes, produtora brasileira responsável, também negou o pagamento aos policiais.

    Leia tudo sobre: beyoncé

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG