Rômulo Fróes lança novo CD com show em SP

Apresentação de lançamento do disco No Chão sem o Chão acontece no Sesc Pompeia

Carlos Augusto Gomes |

Um dos melhores álbuns brasileiros de 2009 acaba de chegar às lojas. É No Chão Sem o Chão , novo trabalho do cantor Rômulo Fróes. Ou melhor, novos trabalhos: trata-se de um disco duplo, que reúne duas sessões gravadas separadamente. O show de lançamento acontece nesta quinta-feira (30), no Sesc Pompeia, em São Paulo.

Quem está acostumado com o samba de seus dois primeiros discos, Calado e Cão , vai se surpreender. "Queria me desvencilhar dessa imagem de sambista", contou, em entrevista por telefone ao iG Música . O gênero, obviamente, ainda está presente em sua música, mas agora vem acompanhado de guitarras.

"Fui por esse caminho mais pesado por causa dos lugares em que eu toco", disse. No caso, casas noturnas da Rua Augusta, um dos redutos roqueiros de São Paulo. "Por algum motivo, me chamavam para cantar nesses locais. Chegava com cavaquinho e clarinete, e ninguém me ouvia. Aí comecei a aumentar o volume do som".

A decisão de dividir o disco em duas sessões veio justamente desse acostumar-se com o formato guitarra, baixo e bateria. "No meio desse processo de mudar o som, a banda que me acompanhava se desfez de mim", brinca. "Então reuni um novo grupo, e eles tocaram do jeito que imaginavam que seria o melhor para mim".

Como lançar um disco, no Brasil, não é muito fácil, essas músicas acabaram guardadas. "Aí o tempo passou, eu continuei com a banda e o entrosamento evoluiu", explica. Resultado: foi gravada uma segunda sessão, alguns meses depois. Na opinião do próprio Rômulo, "melhor acabada" do que a primeira. "Se tivesse que lançar um disco só, seria o segundo", admite.

Mas ele decidiu lançar os dois. O motivo? "Tinha uma história ali que eu queria contar", afirma. Com uma postura que ele define como "arrogante do bem", Rômulo disse que "não roubou". "Entraram todas as músicas, na ordem em que foram gravadas", explica. A excessão são quatro músicas do segundo disco, gravadas em outro contexto.

"São um capítulo à parte. Há canções gravadas com o André Mehmari no piano, e um núcleo samba com mais duas músicas, e uma banda totalmente diferente", conta. "Foi uma roubadinha. Se eu seguisse a regra à risca, ia acabar lançando um disco triplo", ri.

O show de lançamento do disco, no Sesc Pompeia, contará com todos os convidados especiais dos discos - com exceção do baterista Curumim. Além de André Mehmari, estarão no palco as cantoras Mariana Aydar e Nina Becker.

Mariana gravou uma composição de Rômulo em seu último disco, o ótimo Pássaros Peixes Pessoas . Nina vai gravar outra em seu próximo trabalho. "Eu me interesso muito pela minha geração, e estou sempre atrás de cantoras", afirma. As duas, segundo ele, são "as mais próximas" de seu universo.

Pela presença dos convidados - além dos já citados, haverá um naipe de sopros -, será um show especial. "Tive condições técnicas e financeiras de fazer o disco", diz. Nas demais apresentações (a "vida real", de acordo com Rômulo), ele canta com um trio.

"Nos meus outros discos, era mais difícil fazer as músicas ao vivo. Nesse, a formação guitarra, baixo e bateria dá conta do álbum inteiro", revela. Nessa versão reduzida, Rômulo canta dentro da Virada Cultural. O show será no MIS, no sábado, à meia-noite.

Serviço

Rômulo Fróes no Sesc Pompeia
Rua Clelia, 93, Lapa
Quinta-feira (30), às 21h
Ingressos: R$ 4 a R$ 16

Rômulo Fróes no Mis
Avenida Europa, 158, Jardim Europa
Sábado (2), à 0h
Entrada gratuita

    Leia tudo sobre: rômulo fróes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG