Rock às margens do Rio Sena

100 mil pessoas são esperadas para o maior festival de música da França

Daniella Franco, especial de Paris |

Divulgação
Público no festival do ano passado: um dos mais importantes eventos no calendário europeu
Um dos maiores festivais de música da Europa, o Rock en Seine começa nesta sexta-feira (27) em Paris, esperando receber 100 mil pessoas. Dentro do movimento de eventos culturais do verão europeu, o Rock en Seine se posicionou como um dos mais importantes do velho continente, graças ao forte investimento em artistas de renome internacional desde sua primeira edição, em 2003.

Divulgação
Arcade Fire, headliner principal
Além disso, é constantemente lembrado por conta do episódio-chave do fim do grupo Oasis, no ano passado. Foi no backstage do palco principal que os irmãos Noel e Liam Gallagher chegaram às vias de fato, minutos antes do show mais esperado da edição de 2009, numa briga que teve até golpes de guitarra. Neste ano, um novo capítulo entra para os anais do lado negro do festival: há uma semana, o cantor Charles Haddon, do grupo inglês Où Est le Swimming Pool, se suicidou, oito dias antes da performance anunciada para o Rock en Seine.

À parte das fatalidades, o Rock em Seine tem antecedentes e um ambiente de fazer inveja a qualquer outro festival europeu. Realizado dentro do Domaine de Saint Cloud, um parque histórico nos arredores da capital mais visitada do mundo, às margens do Rio Sena, por lá já passaram Pixies, The Chemical Brothers, Björk, Radiohead, Morrissey, Franz Ferdinand, Beck, Robert Plant, Foo Fighters, Queens of the Stone Age, White Stripes, Muse, Rage Against the Machine, PJ Harvey, entre outros ícones do rock.

Getty Images
Josh Homme, do Queens of the Stone Age: na França antes de vir para o Brasil, em outubro
Para essa edição, o festival aposta na volta do grupo canadense Arcade Fire, que, depois de um jejum de três anos, lança seu terceiro álbum, The Suburbs . Pelo palco principal do evento também se apresentam Blink 182, Cypress Hill e Kele Okereke (vocalista do Bloc Party), na sexta-feira (27); Massive Attack, Queens of the Stone Age e Stereophonics, no sábado (28); e Ting Tings, Beirut e Eels, no domingo (28). Duas outras tendas recebem mais 31 shows que incluem bandas do naipe de The Kooks, Underworld, Foals, Two Door Cinema Club e LCD Soundsystem. Além disso, o evento também conta com exposições, projetos de grafismo, imagem e escrita e um festival de música para crianças, o Mini Rock em Seine.

Os ingressos para o Rock en Seine estão esgotados há duas semanas. Na terça-feira (24), a organização divulgou que mais 200 entradas serão vendidas por dia de festival no site do evento para combater a ação de cambistas. Segundo Jean Lefebvre, um dos assessores de imprensa do Rock en Seine, “outra preocupação dos organizadores é a proteção ambiental do parque Saint Cloud”, espaço de 460 hectares onde acontecem os shows. O projeto inclui o aumento do número de banheiros químicos, a distribuição de cinzeiros de bolso ecológicos, além da restauração do lugar apos o término do evento.

Lefebvre destaca que outra novidade dessa edição é o software criado para os smartphones que agrupa todas as informações do festival, como programação completa, localização, blog do evento, entre outros. Todas as informações práticas sobre o Rock en Seine estão disponíveis em inglês e em francês no site oficial .

    Leia tudo sobre: rock en seineparismúsicaarcade fireqotsa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG