Red Hot Chili Peppers: veja os altos e baixos da banda

Relembre os principais momentos da história do grupo de Anthony Kiedis, que se apresenta em São Paulo e no Rock in Rio

iG São Paulo |

Conhecida pelas apresentações enérgicas e por hits como "Give it Away" e "Californication", a banda de rock Red Hot Chili Peppers passou por diversos períodos de altos e baixos em seus quase 30 anos de carreira.

Reprodução
A primeira formação do Red Hot Chili Peppers: Anthony Kiedis, Hillel Slovak, Flea e Jack Irons
Formado em 1983 pelos amigos Anthony Kiedis, Hillel Slovak, Flea e Jack Irons, o grupo ficou marcado em Los Angeles pelos shows feitos naquele ano no Kit-Kat Club. Neles, os quatro subiam no palco usando apenas meias sobre seus pênis.

Em agosto de 1984, a banda lançou "The Red Hot Chili Peppers", seu primeiro álbum, produzido por Andy Gill, guitarrista do Gang of Four. Como Slovak e Irons faziam parte de outra banda, a guitarra e a bateria do Chili Peppers ficaram nas mãos de Jack Sherman e Cliff Martinez.

Acesse o especial Rock in Rio

Reprodução
Os primeiros álbuns: "The Red Hot Chili Peppers", "Freaky Styley", "The Uplift Mofo Party Plan" e "Mother's Milk"
Após desentender-se com o vocalista, Sherman deixa a banda e Slovak assume de vez seu posto. Em 1985 eles lançam o disco "Freaky Styley", produzido pelo lendário George Clinton. Nessa época os dias de Kiedis e Slovak são regados a cocaína e heroína.

Siga o iG Cultura no Twitter

Após sair de uma clínica de reabilitação em 1986, Anthony Kiedis escreve o single "Fight Like a Brave" e recebe um não do produtor Rick Rubin - que seria essencial para o sucesso da banda anos mais tarde. Com produção de Michael Beinhorn, a banda lança em 1987 "The Uplift Mofo Party Plan", álbum que faz o RHCP ganhar relativa fama.

Porém, os problemas com as drogas atingem seu ápice em 1988. O divisor de águas é a morte por overdose de heroína do guitarrista Hillel Slovak, encontrado em seu apartamento. Nesse momento a banda parecia se aproximar do fim.

Escalada para o sucesso

Após a debandada do baterista Jack Irons, os membros remanescentes do RHCP, Anthony Kiedis e Flea, resolvem reformar o grupo. Para a bateria a dupla chama Chad Smith. Mas a dificuldade era encontrar um guitarrista que suprisse a falta de Slovak.

Após testar diversos músicos, a dupla encontrou no jovem John Frusciante, de apenas 18 anos, a resposta para seus problemas. Fã da banda e de Jimi Hendrix, o novo guitarrista surpreendeu os demais integrantes por seguir o estilo de seu predecessor, que também era um de seus ídolos.

Getty Images
Os Peppers com Kiedis, Flea, Chad Smith e John Frusciante: formação foi responsável pelo sucesso do grupo
Com uma nova formação, os Chili Peppers lançam em agosto de 1989 "Mother's Milk", disco que traz o hit "Higher Ground", cover de Stevie Wonder. A maturidade da banda impressiona o produtor Rick Rubin, que aceita produzir o próximo disco. A seu pedido, as gravações ocorrem na mansão que pertenceu ao mágico Harry Houdini. Mas como a casa tinha fama de ser mal assombrada, Smith e Frusciante se recusam a dormir no local, com medo de fantasmas.

Em setembro de 1991, sai "Blood Sugar Sex Magik", o disco que transformou o RHCP em uma banda gigante. Com hits como "Give it Away" e "Under the Bridge", o álbum vendeu mais de 12 milhões de cópias e colocou o grupo em uma extensa turnê mundial.

Divulgação
Capa do sucesso "Blood Sugar Sex Magik"
Cansado do ritmo imposto pelos shows, Frusciante deixa a banda pouco antes da aguardada apresentação no festival Lollapalooza. Para substitui-lo, os demais integrantes chamaram às pressas o guitarrista Arik Marshall, com quem chegaram a se apresentar no Brasil, em 1993. Marshall seria demitido pouco depois.

Após passar por uma breve pausa, o grupo anunciou Dave Navarro, ex-Jane's Addiction, como novo guitarrista. Seu primeiro show com os Peppers aconteceu no Woodstock de 1994, onde eles apareceram vestidos de lâmpadas - contra a vontade do novo integrante.

Em 1995 a banda lançava "One Hot Minute", seu  álbum mais sombrio. Apesar de contar com hits como "My Friends", "Warped” e "Aeroplane", o trabalho não é tão elogiado e acaba se tornando o único gravado com Navarro, que abandona o grupo em 1998 alegando "diferenças criativas".

O retorno de Frusciante

Durante o período em que ficou longe do Chili Peppers, John Frusciante mergulhou em sua dependência em heroína - ele quase ficou totalmente sem dinheiro por causa do vício. Isso tornou seu retorno ao grupo, em 1998, proveitoso para ambos os lados.

Com ele de volta, a banda gravou em 1999 o aclamado "Californication", álbum que recolocou os Peppers nas rádios com hits como "Other Side" e "Scar Tissue" - essa última rendeu para a banda um Grammy de melhor canção de rock.

Getty Images
O Red Hot Chili Peppers no polêmico show do Woodstock 1999: incêndio, brigas e estupros na plateia
Ainda em 1999, a banda é escalada para o festival Woodstock. Enquanto tocavam "Fire", o evento foi tomado por um pequeno incêndio seguido por brigas entre o público. Relatos atestam que mulheres foram estupradas.

Em 2001 o RHCP voltou ao Brasil para participar do terceiro Rock in Rio . O público de 250 mil pessoas é até hoje um dos maiores da história da banda e do festival.

Reprodução
As capas de "One Hot Minute", "Californication", "By The Way", "Stadium Arcadium" e "I'm With You"
Um ano mais tarde, chegava às lojas "By the Way", álbum recheado de baladas. É seguido da compilação "Greatest Hits", que traz as inéditas "Fortune Faded" e "Save the Population".

O último trabalho com Fruscinante na guitarra, "Stadium Arcadium", foi lançado em 2006. O disco foi o mais vendido daquele ano (7 milhões de cópias). No clipe de seu principal hit, "Dani California", os Peppers homenagearam bandas como Beatles, Sex Pistols e Nirvana.

Após o término da turnê de "Stadium Arcadium", os integrantes decidem entrar em férias. Nesse período, Fruscinante lançou um disco solo e logo decidiu deixar novamente o grupo.

Acesse o especial Rock in Rio

Quando seu reuniram para gravar seu mais recente disco, "I'm With You", os Peppers escalaram Josh Klinghoffer para assumir o posto de guitarrista. Logo depois de seu lançamento, em 2011, o grupo deu início à turnê mundial, com uma apresentação em Bogotá, na Colômbia.

Após apresentar-se na Argentina , a banda se prepara para passar pelo Brasil, onde tem dois shows marcados: um nesta quarta (dia 21), na Arena Anhembi, em São Paulo, e outro no sábado (24), encerrando a segunda noite do palco principal do Rock in Rio .

    Leia tudo sobre: Red Hot Chili Peppersrock in riomúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG