Radiohead faz espera valer a pena no Rio

A banda inglesa se apresentou nesta sexta-feira no festival Just a Fest, na Praça da Apoteose

Anderson Dezan, repórter do Último Segundo no Rio |

A espera valeu a pena. A banda inglesa Radiohead se apresentou nesta sexta-feira no festival Just a Fest, na Praça da Apoteose, no centro do Rio de Janeiro. Cerca de 24 mil pessoas conferiram a primeira apresentação no Brasil do quarteto britânico, que já está na estrada há 20 anos. Em um pouco mais de duas horas de show, Thom Yorke e companhia passaram por novos e antigos sucessos dos sete álbuns da banda, fechando com a noite com o maior hit do grupo: Creep.

Como aconteceu com os demais shows do festival, o Radiohead subiu ao palco no horário previsto. A banda abriu o espetáculo com 15 Step, uma das faixas mais conhecidas do último disco do grupo In Rainbows, disponibilizado pelos músicos na internet. Emocionado com os constantes aplausos vindos da plateia, Thom Yorke arriscou algumas palavras em português. Boa noite! Nós somos o Radiohead!.

Para manter a animação, o quarteto britânico emendou Airbag e There There, que tiraram os fãs do chão com os jogos de luzes no palco e as guitarras destorcidas de Ed OBrien e Jonny Grenwood. No entanto, o primeiro momento de emoção veio com Karma Police. A Apoteose cantou junto a faixa de Ok Computer , que foi encerrada com uma interpretação à capela.

Após esse momento, o show entrou numa parte mais lenta, com algumas canções melancólicas, uma das marcas registradas do Radiohead. Nude, Arpeggi e Faust Arp, de In Rainbows , e a experimental The Gloaming, de Hail to the Thief , embora não muito conhecidas do grande público, agradaram os presentes. Mas bastou soar os primeiros acordes de No surprises, um dos maiores sucessos do quarteto britânico, para que os fãs começassem a gritar novamente e cantar junto com Thom Yorke.

A empolgação foi mantida com a abrasiva Jigsaw falling into place, a eletrônica Idioteque e as guitarras compressadas de I might be wrong. Para fechar a primeira parte do show, os músicos sacaram ainda a lírica Street Spirit, do segundo disco da banda, The Bends , a animada Bodysnatchers, de In Rainbows , e a melancólica How to disappear completely, do álbum Kid A .

O retorno para o bis aconteceu sob muitos aplausos e com Thom Yorke ao piano, com uma bandeira do Tibet, para interpretar Videotape. Paranoid Android fez a euforia dos fãs voltar. A sinfonia com baixo, bateria e guitarra e os jogos de luzes no palco fizeram o público colocar os braços para o alto e cantar todos os versos da música.

A plateia ainda interagiu com os hits Just e You & Whose Army, mas o ponto alto da noite estava por vir. Creep, o primeiro e maior sucesso do grupo, levou a Apoteose a uma catarse coletiva. Os 24 mil presentes cantaram em uníssono o hit que apresentou o Radiohead ao mundo. Explosões no palco e solos de guitarra fecharam a vigorosa apresentação da banda britânica no Rio. Os músicos agora seguem para São Paulo, onde irão se apresentar no domingo na Chácara do Jockey.

Para o designer gráfico Jan Felipe Beer a longa espera pela vinda do Radiohead ao Brasil valeu a pena. O show foi ótimo, como o esperado. Eles pareciam muito felizes de estar aqui. O grupo tocou todas as músicas aguardadas e cumpriu as expectativas, avaliou.

Confira a lista de faixas do primeiro show do Radiohead no Brasil: 

1. 15 Step
2. Airbag
3. There There
4. All I need
5. Karma Police
6. Nude
7. Arpeggi
8. The National Anthem
9. The Gloaming
10. Faust Arp
11. No Surprises
12. Jigsaw falling into place
13. Idioteque
14. I might be wrong
15. Street Spirit (Fade Out)
16. Bodysnatchers
17.  How to disappear completely

Bis

18. Videotape
19. Paranoid Android
20. House of Cards
21. Just
22. Everything in its Right Place
23. You & Whose Army?
24. Reckoner
25. Creep

    Leia tudo sobre: radiohead

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG