Crepúsculo puxa nova febre por trilhas sonoras - Música - iG" /

Crepúsculo puxa nova febre por trilhas sonoras

Trilha da sequência Lua Nova movimentou gravadoras e artistas

The New York Times |

Crepúsculo, o filme romântico de vampiros lançado no ano passado, foi um sucesso em todos os sentidos: 191 milhões de dólares em bilheteria, três milhões de DVDs comercializados no dia em que chegou às lojas e incontáveis capas de revista enfeitadas pelo galã taciturno, Robert Pattinson.

Porém, para a indústria da música, a trilha sonora é praticamente um milagre. De acordo com a NielsenSoundScan, a trilha vendeu 2.2 milhões de cópias, uma quantidade outrora rotineira que em uma época de vendas baixas se tornou surpreendentemente rara. Como vampiros atraídos pelo cheiro de sangue, gravadoras, produtoras e agentes de artistas passaram grande parte do ano passado perseguindo agressivamente Lua Nova, o segundo na série, que estreia nos cinemas no dia 20 de novembro.

Lista de faixas da trilha sonora de Lua Nova é revelada

Alexandra Patsavas, supervisora musical de ambos os longas, foi contratada para Lua Nova em janeiro, mas disse em uma entrevista que as conversas sobre a trilha sonora principiaram antes disso. Essa é com certeza uma luz no fim do túnel em uma indústria que precisa delas, disse Patsavas.

As grandes gravadoras há tempos enxergam as trilhas como veículos de baixo risco e alta recompensa para promover singles. E até esse modelo se desgastar no começo dos anos 2000 com a ascensão do download de canções, havia um fluxo contínuo de hits de multiplatina. O Guarda-Costas, de 1992, vendeu 11.8 milhões de cópias.

Mas ao lado de filmes recentes como Juno, Crepúsculo emergiu como um exemplo de nova abordagem: escolher faixas que estão entrelaçadas com a narrativa do filme, e que têm apelo por meio de ressonância emocional em vez de familiaridade de superestrelas.

"Crepúsculo": 2.2 milhões de cópias vendidas e US$ 191 milhões em bilheteria 

Sempre houve trilhas sonoras incríveis, como Flashdance ¿ Em Ritmo de Embalo e Os Embalos de Sábado à Noite, em que a música estava atrelada ao mote da história, disse Livia Tortella, gerente-geral e vice-presidente da Atlantic Records, que lança a trilha de Lua Nova no dia 20 de outubro com a gravadora de Patsavas, Chop Shop. Mas em algum ponto do caminho [o mercado de trilha sonoras] se transformou em uma oportunidade única de associação e perdeu a ligação com filme em si. Diluíram-se as coisas.

Uma das poucas exceções à tendência recente de vendas de trilha sonora é a Disney, que teve franquias de sucesso multiplatina com High School Musical e Hannah Montana.

Houve especulação maciça na indústria musical durante o verão sobre quem mais seria incluído. A inclusão de bandas em um filme da saga Crepúsculo significa potencial elevado e ampla exposição. Se você for um artista relacionado a um filme imenso como Crepúsculo, você recebe um benefício duradouro para além do longa e da trilha em si, disse James Diener, presidente da A&M/Octone Records. Você tem acesso a dinheiro de publicidade que a empresa do filme gasta, muito mais do que uma gravadora poderia ou gastaria.

A primeira trilha sonora tinha um som alto e pesado como Paramore e Linkin Park, mas as canções em Lua Nova têm um tom leve, melancólico. Esse é um filme muito mais sombrio que Crepúsculo, disse Patsavas. Há muita perda de amor, portanto os artistas que vão compor a trilha refletem esse lamento ¿ muitos instrumentos acústicos, muitas músicas a capella. Essa trilha definitivamente soa mais indie que a última.

    Leia tudo sobre: death cab for cutielinkin parkparamorethom yorke

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG