Polícia encontra Propofol na casa de Jackson, diz site

Segundo TMZ, medicamento que pode ter matado cantor estava no quarto de médico particular

Redação com EFE |

O médico pessoal de Michael Jackson, Conrad Murray, mantinha medicamentos na residência do artista, inclusive o anestésico Propofol, afirma o site especializado em celebridades "TMZ".

O portal tem apurado com detalhes a investigação da morte de Michael, no mês passado, de acordo com "versões policiais" não identificadas como fontes da informação.

"Os informantes disseram que, quando a Polícia de Los Angeles inspecionou pela primeira vez a residência de Michael, na noite em que ele morreu, não encontrou Propofol ou muitos dos outros remédios que estavam na casa", apontou o "TMZ".

No entanto, no sábado seguinte, segundo o site, Murray falou com o Departamento de Polícia de Los Angeles e "a informação concedida por ele gerou outra ordem de busca mais ampla".

"Os policiais voltaram à casa na segunda-feira seguinte e encontraram vários remédios guardados em segredo em um guarda-roupa no quarto para hóspedes, no qual Murray ficava", acrescentou.

Entre os medicamentos, de acordo com o site, se encontra o Propofol, "remédio que as autoridades acreditam ter matado Michael Jackson".

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG