"Pianista dos presidentes", Roger Williams morre de câncer aos 87 anos

Dono do único disco instrumental a liderar a parada norte-americana, músico tinha até estrela na Calçada da Fama

EFE |

Conhecido como o "pianista dos presidentes" por ter se apresentado para nove chefes de Governo americanos, o músico Roger Williams morreu neste sábado, aos 87 anos, vítima de um câncer no pâncreas, informou seu assessor.

Além das exibições na Casa Branca, o pianista também obteve vários sucessos em sua carreira, como o álbum "Autumn Leaves", de 1958, que vendeu 2 milhões de cópias. Foi o único disco de música instrumental a chegar ao topo da parada da Billboard.

AP
O pianista Roger Williams em foto de 2007: convidado assíduo da Casa Branca e sucesso de público
Williams, que começou a tocar piano aos três anos de idade, lançou em 1966 o álbum "Born Free", trilha sonora do filme homônimo, e chegou novamente ao 1º lugar.

O músico também era um veterano da Segunda Guerra Mundial. Em 1942, aos 18 anos, ele teve que deixar o piano de lado para servir na Marinha. Após a guerra, o artista obteve um título de mestrado em música da Universidade de Drake.

O "pianista dos presidentes" também estudou jazz na conceituada Julliard School of Music de Nova York antes de iniciar sua bem-sucedida carreira e se consolidar com seus aclamados concertos e canções como "The Impossible Dream", "Yellow Bird" e "Theme from Somewhere in Time".

Dono de 18 discos de ouro, Williams também foi o primeiro pianista a ser homenageado com uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood.

Nascido em Omaha (Nebraska), em 1924, o pianista completou 87 anos recentemente, em 1º de outubro. Preocupado em manter seu espírito jovem e em estar por dentro das novas tecnologias, ele publicou em sua conta no Twitter no dia de seu último aniversário: "Hoje é meu 87º aniversário! Que grande vida. Sempre fiz o que mais gosto: tocar piano".

    Leia tudo sobre: roger williamsmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG