Paul Simon revela que compôs suas melhores músicas no banheiro

'Me trancava, apagava a luz e abria a torneira; o som de água me relaxava', conta o norte-americano

EFE |

Divulgação
O cantor Paul Simon
O cantor e compositor americano Paul Simon, membro do lendário duo Simon & Garfunkel, compôs seus melhores sucessos no banheiro, às escuras. É o que ele mesmo revela em entrevista publicada nesta quinta-feira (28 de abril) à revista alemã "Zeitmagazin".

"Me trancava no banheiro, apagava a luz e abria a torneira. O som de água me relaxava. Os azulejos ofereciam um eco extraordinário quando cantava 'Hello Darkness My Old Friend'. Me sinto bem e protegido na escuridão", explica.

No entanto, o artista do Simon & Garfunkel (também composto por Art Garfunkel) assinala que "nenhuma" de suas obras respondem a seu ideal de canção, uma que realmente valesse nota dez. "Vamos analisar 'Bridge Over Troubled Water'. As duas primeiras estrofes eram muito boas, quase um dez. Mas então Artie chegou ao estúdio com nosso produtor e me disse que teria de acrescentar uma terceira estrofe", explica. ( Veja aqui a letra de "Bridge Over Troubled Water" .)

Paul, de 69 anos, diz que se deixou convencer e compôs outra estrofe, embora considerasse um erro, só para evitar uma briga. "Se você me perguntar hoje, é justamente essa terceira estrofe que estraga a música. Mas é difícil avaliar as próprias canções", reconhece.

Paul Simon afirma que começou a compor para fazer sucesso com as garotas. "Eu era bem mais baixo do que os outros meninos da minha idade, por isso as meninas simplesmente me ignoravam. Um dia vi como uma banda tocava na escola e os garotos não eram exatamente bonitos, mas as meninas os adoravam. Percebi que eu também poderia fazer aquilo".

"Artie e eu éramos dois garotos do (bairro nova-iorquino) Queens, que já não chamávamos a atenção do ponto de vista físico. Eu, por exemplo, era baixo demais para ser sexy. Não usávamos drogas pesadas, não destruíamos quartos de hotel, nossas namoradas não eram top models e não tínhamos penteados da moda", declara.

Embora assuma que não poderá escrever a canção perfeita, porque simplesmente lhe "falta talento", Simon não descarta continuar compondo, até mesmo quando chegar aos 90 anos de idade. "Na semana passada, comecei a gravar um disco com minha mulher, Edie Brickell. Durante anos, cantamos juntos para nossos filhos, também no banho. As crianças gostam de minha voz, sempre foi assim", destaca o autor de músicas tão lendárias como "Mrs. Robinson", "The Boxer" e "The Sound of Silence".

    Leia tudo sobre: Paul Simonmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG