Cenário da apresentação do cantor traz reproduções de locais como o Santo Sepulcro e o Domo da Rocha

À esquerda, uma reprodução da Basílica do Santo Sepulcro. À direita, ao fundo, um cópia da Mesquita do Domo da Rocha. O cenário do show que Roberto Carlos faz nesta quarta em Jerusalém é quase uma versão em miniatura da cidade.

A apresentação vai virar um especial da TV Globo, que será exibido no sábado (10 de setembro) . "O grande desafio é levar para o espectador o que vemos aqui", diz o diretor do espetáculo, Jayme Monjardim. "Quero que as pessoas se sintam em Jerusalém."

Imagem do palco onde cantará Roberto Carlos em Jerusalém
Augusto Gomes
Imagem do palco onde cantará Roberto Carlos em Jerusalém

A apresentação acontecerá na Piscina do Sultão, um anfiteatro montado num vale aos pés da muralha da cidade velha. O local tem capacidade para cinco mil pessoas, mas até esta segunda-feira ainda havia cerca de mil entradas disponíveis. Na apresentação, Roberto vai cantar canções em português, inglês, italiano, espanhol e possivelmente hebraico. Ele será acompanhado por uma orquestra e dois corais, um deles de crianças.

Na função de mestre de cerimônias da noite estará a apresentadora Gloria Maria. "Estou muito feliz por participar de um espetáculo tão especial. Para mim é uma honra", afirmou.

Em três dimensões

Além de 14 câmeras convencionais, outras cinco câmeras 3D vão filmar o show. A ideia é lançar o primeiro DVD em 3D da América Latina, além de exibir o espetáculo nos cinemas, em sessões especiais para convidados. O lançamento do DVD deve acontecer no final do ano.

"Mas isso, é claro, depende do Roberto", disse o empresário do cantor, Dody Sirena, referindo-se ao conhecido perfeccionismo do músico.

Esse perfeccionismo, por exemplo, fez com que fosse montado um pequeno estúdio em Jerusalém, para que ele possa trabalhar o áudio da gravação do show. Ele ficará na cidade mais dois dias depois da apresentação, para supervisionar eventuais ajustes no som do especial que irá ao ar no sábado.

A ideia dos responsáveis pela captação em 3D é aproveitar a profundidade do cenário para conseguir boas imagens. "O palco tem diversas camadas", explicou o colombiano Jaime Lopez, diretor da filmagem em 3D . "Roberto ficará à frente, e atrás teremos o piano, os músicos, a orquestra, além do próprio cenário."

Gravações em Jerusalém

Além do show, o especial da Globo terá imagens de Roberto Carlos em diversos locais de Jerusalém. Nesta segunda, a previsão era que ele gravasse no Domo da Rocha, área da cidade controlada por religiosos muçulmanos. A permissão para gravar na área, no entanto, foi negada em cima da hora.

Em entrevista realizada no domingo, Monjardim já previa a negativa. "Como é uma área muçulmana, tudo pode mudar de uma hora para outra. Faz parte", afirmou. Mas isso, segundo ele, não seria um grande problema. "Mesmo se não filmarmos lá, o Domo da Rocha estará presente no especial, porque pode ser visto de qualquer lugar de Jerusalém", explicou.

Com a impossibilidade de gravar na área, a equipe de Roberto seguiu para um local no deserto da Judeia, a cerca de 40 minutos de Jerusalém. Lá, o cantor foi filmado debaixo de um sol de aproximadamente 40 graus. No intervalo entre um take e outro, se protegeu do calor com um guarda-sol segurado por uma assistente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.