Publicidade
Publicidade - Super banner
Cultura
enhanced by Google
 

Pais culpam moda emo e My Chemical Romance por suicídio da filha

Redação iG Música |

O casal inglês Heather e Raymond Bond está apontando a música emo e mais especificamente o grupo My Chemical Romance e seu álbum The Black Parade como culpados pelo suicídio de sua filha. Hannah Bond tinha 13 anos e se enforcou em seu quarto, na cidade de Kent, sul da Inglaterra.

Segundo os pais de Hannah, a moda emo estaria glamorizando temas como morte e suicídio. Eles contam que sua filha era obcecada por My Chemical Romance e teria recentemente aparecido com cortes nos pulsos em um ato que ela descrevera como uma "cerimônia de iniciação emo".

"Há sites emo que mostram fotos de ursinhos de pelúcia se enforcando. Ela chamava emo de moda e achei que isso fosse normal", diz a mãe. "Hannah era uma garota normal. Tinha muitos amigos. Ela podia ser um pouco melancólica, mas achei que fosse apenas porque ela era adolescente", completa.

O inquérito sobre sua morte foi concluído nesta quarta-feira e o legista responsável também acredita na influência da música no comportamento de Hannah. "É muito perturbador que os emos dêem tanta importância à morte e a associem com glamour", declarou.

Esta não é a primeira vez que a música pop é vista como responsável pela morte de jovens. Em 1984, John McCollum, de 19 anos, se matou enquantou ouvia Ozzy Osbourne, levando o príncipe das trevas a enfrentar (e ganhar) um processo na justiça. AC/DC, Pink Floyd e Marilyn Manson também já foram citados como influência em casos de suicídio.

Leia mais sobre My Chemical Romance e Ozzy Osbourne.

Leia tudo sobre: my chemical romanceozzy osbourne

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG