Pai de Amy Winehouse critica desfile-homenagem de Gaultier

'A família não gostou das imagens, foi uma comoção total', disse Mitch Winehouse

AFP |

Getty Images
Modelo em desfile da coleção primavera/verão 2012 de Jean Paul Gaultier
O pai da cantora britânica Amy Winehouse acusou o estilista francês Jean-Paul Gaultier de se aproveitar da morte de sua filha , inspirando-se em seu inconfundível estilo, para realizar seu último desfile de alta costura, considerado de "mau gosto".

"A família não gostou das imagens, foi uma comoção total", declarou Mitch Winehouse ao jornal The Sun desta sexta-feira (dia 27).

Acesse o especial Amy Winehouse

"Ver sua imagem utilizada para vender roupas foi um choque que nós não esperávamos e sobre o qual não fomos consultados", acrescentou na entrevista concedida na mesma semana em que completa seis meses a morte de Amy aos 27 anos de idade.

Gaultier surpreendeu na quarta-feira em seu desfile de alta costura da temporada primavera/verão 2012 em Paris com uma homenagem à chamada 'diva trash do soul'. O desfile foi aberto por uma modelo com cabelo armado no alto, canto do olho delineado, saia preta brilhante e um top branco que deixava a mostra seu sutiã.

Brincando com a icônica imagem de Amy Winehouse, o provocador estilista apresentou a sua coleção de espartilhos, corpetes e outras superposições inspiradas na cantora, que foi encontrada morta no dia 23 de julho de 2011, após uma carreira brilhante e uma longa história de problemas com drogas e álcool.

O pai de Amy se declarou "orgulhoso" da influência que teve Amy na moda, mas afirmou que achou o desfile "de mau gosto".

Leia também: Pai de Amy Winehouse sofre para ouvir disco póstumo

Além disso, "ninguém nos pediu permissão ou se ofereceu para fazer uma doação para a fundação" Amy Winehouse, criada por seus pais em setembro passado para ajudar as organizações que lutam contra a dependência química.

    Leia tudo sobre: Amy WinehousemúsicaGaultier

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG