Ozzy processa Tony Iommi pelo nome Black Sabbath

Vocalista quer 50% da marca de heavy metal - com todos os direitos inclusos

Redação iG Música |

Advogados representando o roqueiro Ozzy Osbourne abriram um processo no Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos contra o guitarrista Tony Iommi. O motivo? O nome da banda de rock Black Sabbath.

De acordo com o New York Post, Ozzy quer ser proprietário de 50% da marca Black Sabbath, que aparentemente está nas mãos de seu ex-colega de banda. A representação legal do vocalista afirma que ele tem direito a metade dos lucros gerados por Iommi, apontando sua voz como responsável pelo "sucesso extraordinário" do grupo.

O processo também diz que a popularidade do Black Sabbath caiu bastante entre 1980 e 1996, período em que Ozzy foi substituído pelo músico Ronnie James Dio, ex-vocalista do Rainbow.

A ação de Ozzy surge pouco tempo depois de Iommi ter entrado com um processo contra a Live Nation, em dezembro de 2008. Nele o guitarrista acusava a empresa de eventos de ganhar dinheiro com produtos do Black Sabbath após o término do contrato que haviam assinado - que teria expirado em 2006.

Iommi afirma que a Live Nation comercializou mais de 100 itens de merchandise com o logo do grupo, e exige três vezes o valor do lucro contabilizado pela firma. Se isso ocorrer, todo o dinheiro deve ir para o bolso do guitarrista.

Em uma recente entrevista à revista Decibel, tanto Iommi quanto o baixista Geezer Butler afirmaram que trabalhar com Dio é muito mais fácil do que com Ozzy.

"Ronnie é um compositor de mão cheia - ele sempre aparece com toneladas de ideias. Já Ozzy... nos velhos tempos, ele aparecia com uma linha vocal e eu escrevia as letras. Ronnie é 100% envolvido com o lado musical e vocal do processo. E ele escreve suas próprias canções", afirmou Butler.

    Leia tudo sobre: black sabbathgeezer butlerozzy osbournetony iommi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG