Os números da carreira de Wando

Cantor, que morreu nesta manhã, gravou 30 discos e compôs mais de 400 músicas

iG São Paulo |

O cantor mineiro Wando, que morreu na manhã de hoje (08) , colecionou ao longo de seus mais de 40 anos de carreira, além de milhares de calcinhas, muitos sucessos.

No início dos anos 70, "Nega de Obaluaê" se tornou sua primeira canção conhecida (foi regravada por Pedro Luis e a Parede nos anos 2000).

Siga o iG Cultura no Twitter

Em 1973 o cantor Jair Rodrigues gravou duas composições de Wando, "Se Deus Quiser" e "O Importante é Ser Fevereiro", esta última uma das mais executadas no carnaval do ano seguinte.

Seu primeiro grande sucesso foi "Moça", lançada na trilha sonora da novela "Pecado Capital", em 1975. O compacto de mesmo nome vendeu a impressionante marca de 1,2 milhão de cópias, e Wando se tornou então conhecido nacionalmente.

No ano de 1979 Wando lança seu primeiro LP, "Glória Deus no Céu e o Samba na Terra", um álbum basicamente de samba, mas é nos anos 80 que o cantor começa a construir - através de suas composições e dos nomes de seus discos - a imagem de "o cantor mais erótico do Brasil".

“Ui-Wando de Paixão”, “Vulgar”, “Comum É Não Morrer de Amor”, “Obsceno”, “Depois da Cama”, “Tenda dos Prazeres” e “Mulheres” são alguns dos nomes de seus trabalhos. Ao todo, Wando gravou 30 álbuns e compôs mais de 400 canções.

Esses números lhe garantiram 19 Discos de Ouro, 7 Discos de Platina e 3 Discos de Diamante, com vendas estimadas em 10 milhões de cópias.

O Maior sucesso de sua carreira é "Fogo e Paixão", lançada no disco "O mundo Romântico de Wando" (1988), e "Obsceno", show também de 1988, foi seu maior sucesso de público, lotando casas noturnas em todos os estados brasileiros.

A título de curiosidade, Wando tinha em sua coleção mais de 17 mil calcinhas.

    Leia tudo sobre: wando

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG