Os dez principais shows de 2011 no Brasil

Ano teve festivais como Rock in Rio e SWU e última turnê de Amy Winehouse

iG São Paulo |

Jorge Rosenberg
Amy Winehouse
Amy Winehouse

Quando Amy Winehouse fez cinco shows no Brasil, em janeiro, ninguém sabia que esta turnê seria a última da cantora. Após as performances no país, ela fez apenas mais uma performance em Dubai e outra em Belgrado. Em ambas ela foi vaiada porque não conseguia cantar no ritmo nem se lembras das letras das canções.

Os shows no Brasil também estiveram longe da perfeição. As apresentações duraram, em média, apenas uma hora. Também houve momentos em que a cantora se perdeu, esqueceu as letras e até perdeu o equilíbrio no palco. Mas a importância histórica da última turnê da artista é inegável. Veja como foi o show no Rio .

Jorge Rosenberg, especial para o iG
Shakira
Shakira

A cantora colombiana Shakira veio duas vezes ao Brasil em 2011. Na primeira, se apresentou em Porto Alegre, São Paulo e Brasília, em março. Na segunda, em setembro, foi a atração principal de uma das noites do Rock in Rio. Em ambas as passagens, mostrou porque é uma das maiores estrelas pop da atualidade.

Na apresentação no Estádio do Morumbi, em São Paulo, ela fez de tudo um pouco. No início da apresentação, encarnou uma estrela de rock. No meio, enfatizou suas raízes latinas. As músicas mais dançantes ficaram para o final. Relembre aqui como foi a performance .

Jorge Rosenberg/iG
U2
U2

Em sua terceira turnê pelo Brasil, o U2 trouxe uma estrutura ainda mais impressionante que nas duas vezes anteriores. Intitulada "306º", a série de shows trouxe um revolucionário palco circular, que não tinha um fundo e permitia que a banda fosse vista de todos os ângulos.

A novidade também permitiu que mais ingressos fossem vendidos, afinal não havia mais uma área que ficasse "atrás" do palco. Nos três shows que fez no Estádio do Morumbi , em São Paulo, o grupo irlandês tocou para 90 mil pessoas. Em palcos "normais", a capacidade do local é de pouco mais de 60 mil pessoas.

AP
Paul McCartney
Paul McCartney

Este ano, Paul McCartney reparou um erro de 2010. Na ocasião, ele veio ao Brasil e fez shows apenas em Porto Alegre e em São Paulo, deixando o Rio de Janeiro de fora. Em 2011, voltou ao país apenas para tocar na cidade e fez dois shows de duas horas e meia no Engenhão .

As apresentações foram impecáveis. Não faltaram clássicos dos Beatles ("Let It Be", "Yesterday", "Eleanor Rigby", "Hey Jude", "Helter Skelter") e da carreira solo de McCartney ("Live and Let Die"), tudo tocado com uma vitalidade impressionante para alguém com quase 70 anos.

Vivian Fernandez
Metallica
Metallica

O Metallica foi o grande destaque do primeiro final de semana do Rock in Rio e provavelmente também de todo o festival. Num show de mais de duas horas, James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett e Roberto Trujillo fizeram a apresentação dos sonhos de qualquer fã da banda.

O repertório foi cheio de clássicos dos anos 1980 ("Master of Puppets", "One", "Seek and Destroy") e 1990 ("Sad But True", "Enter Sandman", "Nothing Else Matters"), numa performance tão arrebatadora que, ao final, nem o próprio grupo queria deixar o palco. Veja aqui como foi .

Vivian Fernandez
Stevie Wonder
Stevie Wonder

Stevie Wonder foi confirmado no Rock in Rio na última hora, como atração principal da noite extra do festival. Sorte dos brasileiros: sua apresentação foi uma verdadeira aula de pop, funk e soul, dada por um dos músicos mais importantes do século 20.

Apesar de ter começado morno, o show foi esquentando até o final apoteótico , com direito a uma participação especial da revelação Janelle Monáe. Antes disso, ele já havia feito uma homenagem ao Brasil, interpretando "Garota de Ipanema" e "Você Abusou".

Divulgação
Eric Clapton
Eric Clapton

A turnê de Eric Clapton pelo Brasil reafirmou seu status de lenda de guitarra. Em suas apresentações em Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, o músico provou que palcos gigantes, telões, luzes, fogos e coreografias não são necessárias para fazer um grande show. Boa música é suficiente.

O blues deu o tom do espetáculo , seja em composições do próprio Clapton ("Old Love", "Key to the Highway") e clássicos de Willie Dixon ("Hoochie Coochie Man") e Bo Diddley ("Before You Accuse Me"). Sucessos como "Layla", "Wonderful Tonight" e "Cocaine" também marcaram presença.

Agência Estado
Pearl Jam
Pearl Jam

O Pearl Jam é uma das bandas mais generosas do planeta em seus shows. Faz shows longos e com quase trinta músicas, não repete repertório de uma noite para outra, e mistura grandes sucessos com faixas menos conhecidas que fazem a alegria dos fãs. Em seus cinco shows no Brasil, não foi diferente.

Na primeira data da turnê , no estádio do Morumbi, em São Paulo, Eddie Vedder e companhia tocaram 26 canções por mais de duas horas. Na noite seguinte , também no Morumbi, aconteceu outro show igualmente intenso, mas totalmente diferente do anterior. Nota dez em versatilidade e empenho.

Jorge Rosenberg
Faith No More
Faith No More

O Faith No More foi a principal atração do SWU, que aconteceu em Paulínia, no interior de São Paulo. Em sua quinta passagem pelo Brasil, a banda liderada por Mike Patton preparou um show sob medida para seus fãs no país e encerrou o festival em grande estilo.

Patto subiu ao palco usando uma bengala e todo vestido de branco, como se fosse um pai de santo. O clima umbadista foi complementado pelas flores espalhadas pelo palco. Ainda houve participações de um poeta pernambucano e de um coral de meninas de Heliópolis. Veja como foi .

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ultimosegundo%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597401732207 &_c_=MiGComponente_C Chico Buarque

Em 2011, Chico Buarque lançou disco e, em novembro, iniciou uma turnê para promover seu novo trabalho. Se o álbum não foi recebido com muito entusiasmo, a turnê até agora é um sucesso. Já teve shows esgotados e apresentações extras em Minas Gerais, onde estreou , e no Rio Grande do Sul.

Além das novas canções, Chico interpretou diversos clássicos de sua longa carreira. Por exemplo, "Anos Dourados", "Terezinha", "Sob Medida", "Todo o Sentimento", "Baioque" e "O Meu Amor", entre outros. A grande surpresa foi a citação ao rapper Criolo em "Cálice".

    Leia tudo sobre: retrospectiva2011showsmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG