Obra remasterizada e jogo geram nova beatlemania

Quarenta anos depois do fim da banda, nostálgicos e jovens fãs do quarteto de Liverpool correram para as lojas

AFP |

Uma nova onda de beatlemania teve início nesta quarta-feira no mundo com a venda de todo o catálogo remasterizado dos Fab Four, além do lançamento do jogo que marca a entrada do grupo mais influente da história da música na era digital.

Quarenta anos depois do fim da banda, nostálgicos e jovens fãs do quarteto de Liverpool correram para as lojas de Londres e para acessar os sites que vendem os 14 álbuns oficiais remasterizados digitalmente e o aguardado jogo eletrônico "The Beatles: Rock Band", no qual podem interpretar os ídolos.

"Estou aqui desde as três da manhã. Pretendo gastar 800 libras (1.300 dólares) nas caixas (para colecionadores) e no jogo", declarou o fã Alan Harrington, 59 anos, o primeiro da fila de mais de 100 pessoas diante da loja de música HMV em Oxford Circus, centro de Londres.

Cinco milhões de unidades foram produzidas para atender à demanda anunciada, que deve catapultar novamente os Beatles ao topo das vendas, desatando uma Beatlemania como a de 1965.

Alan Harrington, de 59 anos, foi o primeiro da fila em Londres

Os fãs de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr exigiam há muito muito tempo a remasterização, por considerar que a reedição original das obras do grupo em CD em 1987, nos primeiros passos da nova tecnologia, não estava à altura dos vinis.

Os álbuns podem ser comprados por unidade, mas a coleção completa é formada pelos 12 álbuns de estúdio da banda, a trilha sonora do filme "Magical Mystery Tour" e a compilação "Past Masters", que inclui todos os singles que não apareciam nos LPs.

Para os puristas, os engenheiros que trabalharam durante quatro anos para polir o som e melhorar a qualidade original das gravações também conceberam uma segunda caixa com toda a obra gravada em mono.

No aguardo dos números oficiais, o executivo da gravadora EMI Ernesto Schmitt afirmou ao jornal Financial Times que as primeiras 50.000 caixas da coleção com som mono - que custam 170 libras (280 dólares) - já estavam esgotadas na Grã-Bretanha.

Às 12H00 GMT (9H00 de Brasília), a caixa em estéreo já era a primeira na lista de vendas de música da Amazon.co.uk, seguida na terceira posição pelo álbum "Abbey Road", o último álbum lançado pelos Beatles em 1969.

"The Beatles: Rock Band" deve ser um dos mais vendidos do mundo

Nas bolsas de apostas, no entanto, o mais vendido deve ser o clássico "Sgt Peppers Lonely Hearts Club Band".

O êxito do projeto pode ser favorecido pela impossibilidade até hoje de download legal na internet das músicas dos Beatles, pelo temor da pirataria, apesar dos boatos de que um acordo está próximo entre a EMI e a Apple para disponibilizar o catálogo no iTunes.

Ao mesmo tempo, a indústria espera que o jogo eletrônico "The Beatles: Rock Band" seja um dos mais vendidos do mundo nos meses antes do Natal, já que também deve ser encarado como uma forma de preencher o espaço deixado pela impossibilidade de download legal da obra do grupo.

Os jogadores têm a possibilidade de ver e escutar os integrantes da banda interpretando suas canções - 45 incluídas inicialmente no jogo, mas a oferta deve ser ampliada nos próximos meses -, e depois se unir ao grupo no lugar de um dos membros, na guitarra, baixo, bateria ou cantando.

"Para mim, o mais interessante é que divulgará a música dos Beatles a pessoas que na melhor das hipóteses nunca escutaram porque jogam o tempo todo, não ouvem rádio e não têm uma uma grande coleção de discos", declarou Paul McCartney em uma entrevista à revista musical NME que chegou às bancas nesta quarta-feira.

    Leia tudo sobre: beatlesgeorge harrisonjohn lennonpaul mccartneyringo starr

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG