National combina intimismo e grandiosidade em São Paulo

Banda americana apresentou-se nesta terça-feira no Citibank Hall

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Jorge Rosenberg, especial para o iG
Matt Berninger, vocalista do National
Poucos artistas conseguem ser, ao mesmo tempo, intimistas e grandiosos no palco. A banda americana The National é um desses casos raros. No show que fez nesta terça-feira em São Paulo, a banda conseguiu combinar essas duas características com uma naturalidade impressionante. Num momento, o público estava diante de refrões épicos e explosões de guitarras, como se estivesse numa grande arena. Em outro, a atmosfera erão tão delicada que a impressão era de uma performance particular, para algumas poucas dezenas de pessoas.

Fotoshow: veja imagens do show do National no Citibank Hall .

Em quantos shows de rock, afinal, ouve-se uma música totalmente acústica? A canção que fechou a apresentação do National, "Vanderlyle Crybaby Geeks", foi assim: violões e sopros desplugados, mais o vocalista Matt Berninger cantando sem microfone. O público acompanhou com palmas e cantou junto, mas baixo, discretamente, para não atrapalhar o clima.

Foi o final perfeito para uma performance que beirou a perfeição. A base do repertório foi o disco "High Violet", lançado no ano passado, com uma boa dose de canções de "Boxer", de 2007, e "Alligator", de 2005. Difícil escolher um ponto alto: o peso de "Abel" e "Squalor Victoria", os crescendos de "England" e "Fake Empire", a delicadeza de "Slow Show" e "Wasp Nest" (que a banda dedicou a Caetano Veloso, dizendo, de brincadeira, que haviam roubado a música dele).

Jorge Rosenberg, especial para o iG
The National
Matt Berninger estava especialmente inspirado. Sua voz grave é uma das mais marcantes do rock atual, e ao vivo ele não decepciona (houve uma desafinada em "Conversation 16", mas nada comprometedor). Começou o show meio tímido, mas foi se soltando aos poucos - culpa, talvez, das várias taças de vinho que bebeu no palco.

Resultado: no bis, enquanto cantava "Mr. November", ele correu literalmente para o meio da plateia e ficou cantando de lá. Na canção seguinte, "Terrible Love", subiu na grade que separava o público do palco e ali ficou, amparado pelos braços das pessoas. Depois de tanta intensidade, o intimismo acústico de "Vanderlyle Crybaby Geeks" foi ainda mais arrebatador.

Boa parte dos méritos da ótima apresentação é do ótimo som do Citibank Hall. Alto e nítido, permitia que todos os instrumentos (inclusive os sopros) fossem ouvidos com clareza. Para quem está acostumado aos embolados sonoros que costumam ser apresentados por aqui, foi uma grata surpresa.

O National ainda faz um segundo show no Brasil nesta sexta-feira. A apresentação acontecerá no Circo Voador, no Rio de Janeiro, com ingressos a R$ 70. Veja abaixo o setlist do show desta terça em São Paulo:

01. "Runaway"
02. "Anyone's Ghost"
03. "Mistaken for Strangers"
04. "Secret Meeting"
05. "Bloodbuzz Ohio"
06. "Slow Show"
07. "Squalor Victoria"
08. "Afraid of Everyone"
09. "Conversation 16"
10. "Little Faith"
11. "Abel"
12. "Sorrow"
13. "Apartment Story"
14. "Daughter of the Soho Riots"
15. "England"
16. "Fake Empire"

Bis

17. "Wasp Nest"
18. "Mr. November"
19. "Terrible Love"
20. "About Today"
21. "Vanderlyle Crybaby Geeks"

    Leia tudo sobre: The National

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG