Música sobre prostituição infantil disputa Sanremo

A banda italiana Gemelli Diversi concorre em festival com rap cru e violento

EFE |

A banda italiana Gemelli Diversi participará do Festival de Sanremo com uma canção sobre o aborto, a prostituição infantil e a violência doméstica.

O Gemelli Diversi disse em entrevista à emissora italiana "Radiodue" que o tema eleito fará com que a música, um rap "cru e violento", atinja o público "como um forte golpe". A banda acrescentou ainda que canções que causam a sensação de mal estar geralmente "fazem bem para a música".

De acordo com o Gemelli Diversi, a música é uma "oração moderna" que pode ser recitada tanto por pessoas religiosas como pelas que não são.

A mesma banda lançou em 2002 uma canção chamada "Mary", que fala de uma menina que é violentada por seu pai.

A polêmica em torno da canção do Gemelli Diversi se soma à de uma música que defende que o homossexualismo pode ser "curado", interpretada por Povia, um gay que assegura ter se "convertido".

O Festival de Sanremo acontece entre os dias 17 e 21 de fevereiro.

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG