Morre segunda pessoa vítima do palco de Madonna

O balanço do acidente na França fica agora em dois mortos e 44 feridos

Redação com AFP |

Um técnico britânico, gravemente ferido ontem no desabamento do cenário para o show da cantora Madonna em Marselha (sudeste da França) morreu, elevando para dois o número de vítimas fatais, informou nesta sexta uma fonte hospitalar.

Charles Prow, de 32 anos, morreu durante a madrugada no serviço de neurocirurgia do hospital de Timone, em Marselha. O balanço do acidente fica agora em dois mortos, oito feridos hospitalizados ¿ incluindo um norte-americano também gravemente ferido ¿ e outras 36 pessoas que sofreram ferimentos leves.

O trágico acidente levou a prefeitura a cancelar o evento previsto inicialmente para o dia 19 de julho. De acordo com fontes da prefeitura, cerca de 50 pessoas de várias nacionalidades trabalhavam na edificação da estrutura.

O acidente aconteceu às 17h15 locais. Segundo o Corpo de Bombeiros, uma estrutura que seria levantada sobre o palco por algumas gruas se desequilibrou, ocasionando a queda de uma das gruas e o desabamento. "Houve muitas fraturas expostas e traumatismos", declarou um bombeiro.

Madonna afirmou estar "prostrada" com o acidente , segundo um comunicado divulgado pelo organizador do espetáculo na França. "Acabo de saber da notícia trágica e estou prostrada. Minhas preces estão voltadas para os feridos e suas famílias, e expresso minha simpatia profunda por todos os envolvidos por esta notícia dilacerante", diz Madonna na nota transmitida pela Live Nation France, filial francesa da multinational que organiza seus espetáculos.

A cantora estava nesta quinta-feira na Itália, em Udine. De acordo com o comunicado, ela soube do acidente "quando concluía a regulagem do som" no Estádio Friuli.

Com capacidade para 60 mil pessoas, o Vélodrome é o segundo maior estádio da França, depois do Stade de France, na periferia norte de Paris.

    Leia tudo sobre: madonna

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG