Morre o maestro alemão Kurt Sanderling

De origem judaica, ele fugiu do nazismo e se refugiou na União Soviética

AFP |

O maestro alemão Kurt Sanderling morreu em Berlim aos 98 anos, anunciou neste domingo seu filho Stefan à agência de notícias alemã DPA.

De origem judaica, Kurt Sanderling fugiu do nazismo em 1936 e se refugiou na União Soviética, onde dirigiu até 1960 a Orquestra Filarmônica de Leningrado, hoje São Petersburgo.

Após 24 anos de exílio, Sanderling foi autorizado pelas autoridades soviéticas a retornar ao seu país, um ano antes da construção do muro de Berlim pelo regime da Alemanha oriental, começando uma segunda carreira.

"A União Soviética me salvou do Holocausto, e ainda que tenha visto coisas que teria preferido não ver, me permitiu fazer uma carreira extraordinária", dizia sempre, manifestanto seu agradecimento à URSS.

Também nunca esqueceu a razão de ter deixado a Alemanha, e no momento de começar seu primeiro ensaio como diretor da Orquestra Filarmônica de Berlim, em 1960, declarou: "Sou judeu".

Sandrling conheceu a realidade da URSS a fundo, o núcleo da ditadura comunista, ao lado de seu amigo e compositor Dimitri Shostakovich, gravando várias de suas sinfonias.

Também deixou gravações com as maiores orquestras do mundo de obras de Wolfgang Amadeus Mozart, Ludwig van Beethoven, Anton Bruckner, Johannes Brahms, Jean Sibelius, Robert Schumann e Gustav Mahler.

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG