Morre Antonio Prieto, que imortalizou o bolero "La Novia"

Cantor chileno tinha 85 anos e sofria do Mal de Alzheimer; ele gravou mais de mil canções

EFE |

Divulgação
Antonio Prieto
O cantor chileno Antonio Prieto, um dos ícones da música latino-americana durante várias décadas e que imortalizou o bolero "La Novia", morreu na noite desta quinta-feira (14), aos 85 anos, em uma clínica de Santiago, informou sua família nesta sexta-feira.

"Estava em sua última etapa, na qual todos os seus órgãos começaram a apresentar problemas", disse aos jornalistas Guillermo Prieto, neto do cantor. Ele acrescentou que seu avô será sepultado na cidade de Viña del Mar, onde vivia.

Ouça aqui Antonio Prieto cantar "La Novia"

Nascido em 26 de maio de 1926 na cidade de Iquique, Juan Antonio Espinoza Prieto sofria de Mal de Alzheimer, por isso nos últimos anos ficou afastado da vida pública.

Prieto se destacou por seus boleros desde o final da década de 1940. Também ganhou fama como ator, com participações em dezenas de filmes. Ganhou fama internacional como cantor de músicas como "La Barca" e "El Reloj", do compositor mexicano Roberto Cantoral.

Prieto chegou a gravar mais de mil de canções, muitas compostas por seu irmão, Joaquín Prieto, e que o consagraram, entre elas "La Novia" (1961), que se popularizou em todo o continente.

    Leia tudo sobre: chilemúsica latino-americana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG