Médicos tentaram reviver Jackson durante uma hora

Irmão Jermaine Jackson falou à imprensa

AFP |

Os médicos da emergência tentaram durante mais de uma hora reanimar Michael Jackson, após o cantor sofrer uma parada cardíaca em sua residência, revelou na noite desta quinta-feira Jermaine Jackson, irmão do astro pop e porta-voz da família.

Michael teria sofrido uma parada cardíaca, mas a causa oficial do óbito só será divulgada após uma autópsia, disse Jermaine durante uma entrevista coletiva sobre a morte inesperada do cantor.

"Seu médico pessoal, que estava com ele no momento, tentou reanimá-lo. Fizeram o mesmo os socorristas que o levaram para o hospital Ronald Reagan da UCLA (Universidade da Califórnia, em Los Angeles)", destacou Jermaine entre lágrimas.

"Após chegar ao hospital, às 13H14 local (17H14 Brasília), uma equipe de médicos, que incluía cardiologistas, também tentou reanimá-lo. Por mais de uma hora tentaram, mas não conseguiram".

"Nossa família pede à imprensa que respeite nossa vida privada durante este difícil momento", disse Jermaine Jackson.

Segundo um advogado ligado à família, Michael Jackson tomava vários medicamentos para entrar em forma visando realizar uma série de concertos no próximo mês, em Londres, que marcariam sua volta aos palcos.

O advogado Brian Oxman destacou que o uso destes medicamentos preocupava a família, já que vários membros do staff de Jackson tinham autorização para obter estas drogas.

"Não sei exatamente os remédios que ele tomava, mas as informações de que dispomos indicam uma ampla gama" de medicamentos, disse Oxman.

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG