Médico é indiciado por morte de Michael Jackson

Conrad Murray foi acusado de homicídio involuntário

Reuters |

A promotoria de Los Angeles indiciou nesta segunda-feira o médico particular de Michael Jackson, Conrad Murray, pela morte involuntária do cantor no ano passado. O advogado de Murray, Ed Chernoff, disse que o cliente irá se declarar inocente da acusação.

Murray esteve durante meses no centro da investigação da morte ocorrida em 25 de junho, desde que o instituto médico legal de Los Angeles afirmou que Jackson foi vítima de um homicídio causado por overdose de medicamentos.

Murray é acusado de ter intoxicado o cantor com uma overdose de anestésico propofol e do sedativo lorazepam. Segundo o relatório divulgado pelo legista em agosto, estas seriam as "drogas primárias responsáveis pela morte de Michael Jackson".

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG