Médico de Jackson será acusado de homicídio

Funcionário da Justiça norte-americana adianta que Conrad Murray irá a tribunal aberto

Agência Estado |

Promotores pretendem acusar o médico do falecido astro do pop, Michael Jackson, de homicídio culposo (quando não há a intenção de matar), informou um funcionário do judiciário à Associated Press.

Segundo o funcionário, os promotores irão apresentar uma acusação formal contra o doutor Conrad Murray num tribunal aberto, ao invés de levarem o caso a um júri fechado. O funcionário falou sob anonimato.

A acusação formal será um passo inicial para uma audiência pública, na qual um juiz instrutor avaliará se existem elementos suficientes para o dr. Murray ser julgado por homicídio culposo.

Jackson morreu em 25 de junho do ano passado por uma overdose de anestésicos. Murray mantém a versão de que ele não deu nenhuma droga ao astro que poderia provocar sua morte.

Murray chegou a Los Angeles no final de semana passado, antes de uma decisão da promotoria sobre se ele será acusado ou não, disse hoje uma porta-voz do médico. "O dr. Murray está em Los Angeles com um objetivo duplo - resolver assuntos de família e se manter disponível à justiça", informou a porta-voz Miranda Sevcik.

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG