Marilyn Manson diz ter se cortado 158 vezes em 1 dia

Em entrevista, cantor admite ter se cortado por cada uma das 158 vezes que ligou para a ex-namorada

Redação com EFE |

O polêmico cantor Marilyn Manson, em plena crise pessoal, decidiu cortar o rosto e as mãos por cada uma das 158 vezes que ligou para a ex-namorada, segundo admitiu o artista em entrevista publicada pela revista Spin.

Em trechos do texto, citados hoje no jornal Los Angeles Times, Manson não revela o nome da ex, mas o periódico lembra que, na época, o cantor se relacionava com a atriz Evan Rachel Wood ("O Lutador", 2008).

"Meu momento mais baixo foi o último Natal, porque não falava com ninguém da minha família (...). Passei mal por estar sozinho, me sentir esquecido e traído por colocar toda minha confiança em uma pessoa, e cometer o erro de ser a pessoa errada", afirmou o cantor, autor de "The Beautiful People".

"Cada vez que liguei para ela nesse dia - liguei 158 vezes -, agarrava uma lâmina e cortava meu rosto ou minhas mãos", afirmou Manson, de 40 anos.

"Olho para trás e vejo que foi algo realmente estúpido. Foi algo proposital, uma automutilação, e foi como uma tatuagem. Queria mostrar-lhe o dano pelo qual tinha me feito passar (...), é completamente verdade e não me importa se as pessoas acreditem ou não", acrescentou Manson.

O artista refletiu seus desejos de vingança contra a ex-namorada na música "I Want to Kill You Like They Do in The Movies". "Tenho fantasias todos os dias de quebrar sua cabeça", diz a letra.

    Leia tudo sobre: marilyn manson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG