Mãe de Amy nega que filha tenha morrido por overdose de remédios

'Conversamos sobre penteados e roupas e no dia seguinte ela estava morta', disse Janis Winehouse

EFE |

Janis Winehouse, mãe da cantora inglesa Amy Winehouse , morta em julho passado , negou que a morte de sua filha tenha ocorrido devido a uma overdose na ingestão do remédio Librium, como havia assegurado seu ex-marido Mitch Winehouse a um tabloide inglês.

"Trata-se de um psicofármaco que o médico lhe tinha receitado contra a síndrome de abstinência. Tranquiliza, mas não mata", afirma Janis, farmacêutica de profissão, em entrevista exclusiva publicada neste domingo pelo jornal alemão "Bild am Sonntag".

Acesse o especial Amy Winehouse

Além disso e em suas primeiras declarações públicas desde a morte de Amy Winehouse, sua mãe comenta que o dia anterior a seu falecimento "ela estava cheia de vida e com muitos planos".

"Conversamos sobre penteados e roupas e no dia seguinte ela estava morta", declara Janis, que, apesar de tudo, considera que para sua filha "não havia outro caminho".

"Amy fez o que Amy queria fazer. De alguma maneira penso que ela decidiu assim. Sua vida não podia ser de outra maneira", comenta a mãe da cantora morta aos 27 anos em sua casa de Londres no dia 23 de julho.

Siga o iG Cultura no Twitter

As causas da morte de Amy Winehouse não foram ainda esclarecidas de maneira oficial - as análises toxicológicos realizadas em seu corpo revelaram que no momento da morte ela não tinha ingerido drogas ilegais .

    Leia tudo sobre: Amy Winehousemúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG