Loney, Dear traz seu pop eletrônico ao Brasil

Músico faz parte da Invasão Sueca e faz quatro shows

Juliana Zambelo |

Loney, Dear é Emil Svanängen, um jovem sueco criativo e solitário que, munido de um computador, microfone e sintetizadores, faz um pop eletrônico rico em texturas e detalhes. E, apesar das paisagens frias que sua música inspira, o músico está de passagem pelo Brasil onde fará quatro apresentações.

A turnê, parte da Invasão Sueca, começa nesta sexta-feira em Fortaleza e segue para Recife, São Paulo e Porto Alegre até o próximo sábado. Os shows no país serão baseados em seu álbum mais recente, Dear John , quinto trabalho da carreira e primeiro após o sucesso de Loney, Noir , disco que agradou os norte-americanos e ganhou em 2007 um relançamento pelo selo Sub Pop.

Em entrevista ao iG Música , Loney, Dear fala sobre o seu processo de gravação ¿ sempre caseiro ¿ e as expectativas para sua primeira vinda ao Brasil.

Como serão os seus shows no Brasil?
Estou levando uma banda completa, vai ser muito legal. Sentimos como se fôssemos convidados então vamos fazer o melhor que pudermos.

Como foi o processo de gravação de Dear John ? Ele foi gravado em casa como todos os seus trabalhos anteriores?
Sim, todos os meus discos foram gravados nas casas onde eu morava na época. É mais uma solução do que uma escolha, mas eu acredito que seja como a maioria dos discos são gravados hoje em dia.

Seu trabalho anterior, Loney, Noir , teve uma boa repercussão principalmente nos Estados Unidos. Como foi gravar e lançar um álbum depois disso? Você se sentiu pressionado?
Sim, eu senti muita pressão, mas grande parte dela partiu de mim mesmo.

Dear John é um álbum mais sombrio do que Loney, Noir . De onde veio essa tristeza?
Provavelmente veio de estar em turnê tocando músicas muito alegres quando estávamos exaustos. Eu gosto muito desse tipo de música mais triste e eu me sinto muito melhor agora que estamos tocando essas canções.

Seu site oficial é bem simples e tem poucas sessões, mas mesmo assim tem uma sessão Imprensa onde você coloca o que foi escrito sobre a banda. Você sempre se importa com crítica e artigos escritos sobre você?
Eu me vejo como um cientista ou um pesquisador. Eu tento ler essas coisas para aprender mais sobre o que eu faço e como eu faço para melhorar. Eu provavelmente lerei menos no futuro, a internet está sendo soterrada pelas mesmas coisas, então vai ser melhor eu me concentrar na arte.

Loney, Dear no Brasil:


Fortaleza
Sexta-feira, 18/09
Órbita Bar
Ingressos: R$ 15

Recife
Sábado, 18/09
Festival Coquetel Molotov
Ingressos: R$ 40

São Paulo
Sexta-feira, 25/09
SESC Pompeia
Ingressos: R$ 30

Porto Alegre
Sábado, 26/09
Beco 203
Ingressos: R$ 25

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG