Little Joy mostra ter público devoto em São Paulo

Banda liderada por Rodrigo Amarante e Fabrizio Moretti provou ter fãs próprios no 1º show no Clash

Marco Tomazzoni |

É incrível a comoção que o Little Joy vem causando no circuito alternativo brasileiro. A banda que desde o ano passado faz shows em pequenas casas nos Estados Unidos e Europa motivou uma corrida por ingressos nas apresentações em São Paulo, que se esgotaram em poucas horas.

A explicação, na verdade, é simples: dois terços do grupo são formados por Rodrigo Amarante (Los Hermanos) e Fabrizio Moretti (The Strokes). O segundo tem sua base sólida de fãs e seria suficiente para atrair a curiosidade, enquanto a banda carioca inspira um sentimento quase messiânico em seus seguidores. Ontem à noite, no entanto, no paulistano Clash Club, a recepção extremamente calorosa ao Little Joy mostrou que essa mistura acabou criando um novo público, quase tão devoto quanto o das bandas originais.

Veja a galeria de fotos do primeiro show

O resultado é surpreendente tendo em vista o descompromisso do projeto. Amarante e Moretti se conheceram num festival português, trocaram figurinhas e se uniram em Los Angeles com a vocalista gracinha Binki Shapiro para gravar o álbum homônimo do grupo, 30 minutos de canções com um gostoso clima praiano que grudam no ouvido. No palco, a coisa não é diferente e mesmo quem evitasse não ia conseguir disfarçar o sorriso no rosto e o bater de pés para acompanhar o grupo, que ao vivo vira um sexteto.

Foram necessários poucos segundos para que o público esquecesse o atraso de quase três horas (o show estava prometido pontualmente para 21h30) e o calor intenso. Bastaram os primeiros acordes e o coro sussurrado de Play the Part para uma brisa marítima começar a soprar no Clash e varrer as preocupações. Next Time Around, que abre o disco, veio na sequência e gerou um espetáculo de mãos para o alto, com o público gritando verso por verso o misto de inglês e português da letra.

A banda parecia não acreditar em tamanha receptividade e deixou clara a alegria e o prazer de estar ali. É muito bom estar de volta, confessou Amarante, emocionado com a acolhida. Nascido no Brasil, Moretti não fez por menos e disse o mesmo em um português atrapalhado, mas sincero. Ele entendeu que a estrela da vez era o hermano ¿ de volta ao lar, digamos ¿ e por isso chegou a acompanhar na guitarra os gritos de Amarante, Amarante. Educado, o público respondeu com o coro de Fabrizio, Fabrizio. Justo.

Todas as faixas do álbum foram tocadas, com destaque para as excelentes No Ones Better Sake e Keep Me In Mind, talvez os exemplos melhor acabados da miscigenação Strokes + Los Hermanos. Além disso, há a bela participação de Binki, que, se pouco aparece nos teclados, brilha na hora de interpretar Unattainable, Dont Watch Me Dancing e a versão de Walking Back to Happiness, da cantora inglesa Helen Shapiro (que não é sua parente). O outro cover da noite foi This Time Tomorrow, do Kinks, na voz de Moretti. No final, ele comemorou gritando: eu não sei cantar!.

Com o repertório pequeno, o show não se estendeu muito e teve justos 50 minutos, contando o bis e uma música inédita. Foi a medida certa para não cansar e deixar o gostinho de quero mais. Após a banda deixar o palco, Amarante voltou sozinho para defender na guitarra Evaporar. Em seguida, Brand New Start encerrou a noite, com o público mais uma vez cantando junto. Se não é inesquecível, como o disco, o Little Joy garantiu ao menos diversos momentos prazerosos, o que já é mais do que suficiente.

A banda volta a se apresentar nesta quinta-feira no Clash Club, também com lotação esgotada. Depois vai para Belo Horizonte (30), Brasília (31), Curitiba (04/02) e Rio de Janeiro (06). Os 500 ingressos para terceiro show na capital paulista, no dia 05, começaram a ser vendidos na manhã de ontem e se esgotaram em pouco mais de uma hora.

Veja o setlist da primeira noite em São Paulo:

Play the Part
Next Time Around
How to Hang a Warhol
No Ones Better Sake
Unattainable
Shoulder to Shoulder
With Strangers
Keep Me In Mind
Walking Back to Happiness (Helen Shapiro)
This Time Tomorrow (Kinks)
-Música nova-
Dont Watch Me Dancing
Bis:
Evaporar
Brand New Start

    Leia tudo sobre: little joy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG