Lana Del Rey: 5 razões para amar e para odiar

Primeiro álbum da cantora, "Born to Die", chegou ao topo das paradas em vários países; deixe seu comentário

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Na metade do ano passado, um clipe caseiro tornou Lana Del Rey a nova aposta da música pop. "Video Games", uma balada triste e sensual, foi sucesso no YouTube e virou o assunto favorito de blogs, sites e revistas mundo afora.

Veja também - galeria de estilo: Lana Del Rey

null

De repente, a cantora havia virado a salvação da música pop. Mas, tão logo os elogios apareceram, vieram também as reações negativas.

Divulgação
Capa do disco "Born to Die", de Lana Del Rey
Segundo os detratores, Lana Del Rey é uma farsa, uma artista cuidadosamente esculpida com o dinheiro do pai milionário e que só chama a atenção porque é bonita - para piorar, seus tão falados lábios carnudos só podem ser resultado de muito preenchimento.

Após uma performance desastrosa no programa de TV norte-americano "Saturday Night Live", em janeiro deste ano, seus críticos ganharam ainda mais munição.

O disco de estreia da cantora, "Born to Die", foi lançado bem no meio dessa saraivada de críticas, há pouco mais de uma semana. A julgar pela quantidade de cópias vendidas, o público não está nem aí se falam mal dela: o álbum alcançou o primeiro lugar na parada do Reino Unido e deve conquistar o segundo lugar nos Estados Unidos.

No iTunes, o disco estreou no topo em 14 países - no Brasil, "Born to Die" atualmente ocupa a 12ª posição na loja virtual.

Ainda não sabe o que pensar de Lana Del Rey? Veja abaixo cinco razões para odiar e cinco razões para amar a artista. E deixe seu comentário no final do texto.

Divulgação
Lana Del Rey
Cinco razões para odiar Lana Del Rey

Lana Del Rey é falsa
Até junho de 2011, Lana Del Rey não existia. No lugar da sensual cantora de lábios carnudos e visual sessentista que ficou conhecida depois do clipe de "Video Games", havia uma tímida jovem que atendia por Lizzy Grant e se apresentava de jeans e camiseta ( assista a um vídeo aqui ). Em 2010, ela até lançou um disco com esse nome - o álbum foi tirado de circulação assim que a personagem Lana Del Rey começou a fazer sucesso.

Lana Del Rey não canta
Em 14 de janeiro deste ano, Lana Del Rey foi a convidada especial do programa "Saturday Night Live". Na ocasião, interpretou duas músicas. Sua performance foi desastrosa: além de desafinar demais, ela mal conseguiu se movimentar no palco ( assista a um trecho da apresentação aqui ). Houve até quem classificasse seu show como o pior momento do Saturday Night Live desde que Ashley Simpson se enrolou com o playback em 2004.

Lana Del Rey é filhinha de papai
Lana Del Rey vem de uma família rica, muito rica. Seu pai, Robert Grant, ficou milionário comprando e vendendo domínios de internet, enquanto sua mãe é uma bem-sucedida publicitária. Há inclusive suspeitas - prontamente negadas pela cantora e por pessoas que trabalham com ela - que o pai não apenas estaria bancando sua carreira como teria contratado profissionais para moldar a imagem da filha.

Lana Del Rey é só um rosto bonito
A história é tão velha quanto a própria música pop: moça bonita, gostosa e sem talento faz sucesso só porque é bonita e gostosa. Ou, no caso de Lana Del Rey, também porque tem lábios carnudos. Sua boca, aliás, provoca tanto debate quanto sua música: afinal, ela fez ou não preenchimento? Na comparação com fotos e vídeos de 2010, a impressão é a de que os lábios cresceram de uma maneira que só algumas injeções podem explicar.

Lana Del Rey faz música ruim
Para a revista Rolling Stone, o primeiro disco de Lana Del Rey é "burro e entediante". Para o jornal The Independent, o álbum é uma sucessão de "variações sobre o mesmo tema". Para a Entertainment Weekly, há algumas boas músicas, mas elas não impedem que o disco seja um "fracasso frustrante". O site Pitchfork é ainda mais cruel: compara o disco a um "orgasmo fingido".

Divulgação
Lana Del Rey
Cinco razões para amar Lana Del Rey

Lana Del Rey é uma personagem
Lana Del Rey é uma personagem inventada por Elizabeth Grant. Assim como Bob Dylan foi criado por Robert Allen Zimmerman e Lady Gaga é uma invenção de Stefani Germanotta. A música pop está cheia de artistas que se reinventam da noite para o dia - nomes como David Bowie e Madonna são mestres nessa arte (e eles também foram criticados por não serem "autênticos"). Vendo por esse ponto de vista, Lana Del Rey está em ótima companhia.

Lana Del Rey canta
Sim, Lana Del Rey não cantou bem no programa "Saturday Night Live". Mas pelo menos cantou. Já Madonna, por exemplo, foi ovacionada no show do intervalo do Superbowl mesmo fazendo uso ostensivo do playback. No caso de Lana, sua performance ruim pode ser fruto de simples nervosismo. Em outras apresentações ao vivo (basta ver essa versão de "Video Games" ou então essa versão de "Born to Die" ), sua voz estava impecável.

Lana Del Rey é original
Comparada com outras estrelas da música, Lana Del Rey é bastante estranha. Suas músicas não são dançantes, por exemplo. As letras em geral são tristes e ela não costuma apelar para refrões pegajosos. Seu visual, inspirado nos anos 1960 (ela já se definiu como uma versão gângster de Nancy Sinatra), também é bem diferente de uma Katy Perry ou de uma Rihanna. Sua imagem pode até ter sido cuidadosamente construída, mas é uma construção ousada e original.

Lana Del Rey é bonita
Lana Del Rey não apenas é uma mulher bonita e sensual, como também não tem pudores em usar essa beleza e sensualidade em sua música. Não é a primeira e nem será a última cantora (ou cantor) a fazer isso. Se Lana Del Rey não merece crédito só por usar sua sexualidade, então boa parte da música pop (de Mick Jagger e Elvis Presley a Madonna e Lady Gaga) também deveria ser desprezada pelo mesmo motivo.

Lana Del Rey faz boa música
Para cada publicação que critica Lana Del Rey, há outra que a elogia. Para o jornal britânico The Guardian, "Born to Die" é um "maravilhoso exemplo de música pop". Para a BBC, o disco é "brilhante" e a interpretação da cantora é "extraordinária". E, na opinião da Slant Magazine, o álbum é um dos mais coesos do pop nos últimos anos.

    Leia tudo sobre: Lana Del Reymúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG