Katy Perry fala sobre sonhos loucos e encontros

Cantora dá entrevista ao New York Times

New York Times |

Está caindo uma tempestade em Larchmont, onde Katy Perry mora, ao sul de Hollywood. A cantora de 24 anos sai de um Audi A6 prata vestindo uma tiara com um laço preto e branco, óculos escuros e uma camiseta com o Mickey e a Minnie de mãos dadas vistos de costas. Calças escuras com zíperes por todos os lados. Ela parece uma dançarina no vídeo Dancing on the Ceiling" de Lionel Richie. Ela tira os óculos e mostra os belos olhos azuis. Olhos grandes. Os lábios são rosa e carnudos. De alguma forma é impossível ter ideia do seu corpo. De alguma forma ela o está escondendo. Mas seus olhos são gigantes.

Sentamo-nos num bistrô vazio. Ela aparenta ser alguém com 20 e poucos anos, mas ela tem o comportamento de alguém na casa dos 30. Controlada, surpreendentemente. Mas não controlada em treinamento com a mídia. Controlada como alguém que é introspectivo mesmo quando você não pede para que seja. Ela age como uma pessoa local (cresceu em Santa Bárbara, Califórnia) que está descansando depois de um longo dia de trabalho (a primeira parada em sua primeira turnê mundial é no dia seguinte, em Seattle).

Ela pede um crepe com uvas, uma fatia de abacaxi e um pedaço de melancia. Acontece que ela gosta muito de frutas.

Acho que o seu modelito no MTV Europe Awards estava ótimo. Sua cabeça saiu de dentro de uma maçã. Foi legal.
Meu estilista é uma explosão constante de Sim, podemos. Ele tem sonhos tão esquisitos quanto os meus.

Quais são alguns de seus sonhos esquisitos?
Sempre quis me pendurar no céu em uma banana giratória. Estou dentro da banana. Daí a banana cai em uma tigela de frutas com a outra fruta brilhante e gloriosa e o topo delas é arrancado e dançarinos saem e ajudam a me descascar da banana. Tenho fascínio por frutas.

O que você está tentando alcançar com a sua personagem, com o seu estilo de se vestir? De onde ele vem?
É um encontro entre Lucille Ball e Bob Mackie. É uma insinuação. Quero que todo mundo entenda a piada, mas quero que pensem sobre isso por um tempo.

O que você quer conquistar? Você quer ser tão grande quanto Gwen Stefani? Tão grande quanto a Madonna? Maior?
Gostaria de dizer que gostaria de ser tão grande quanto uma Gwen ou uma Madonna, mas acho que os dias de alcançar esse nível acabaram. A mídia está acabando com todo mundo.

Lamento por isso. Como você se ajusta aos paparazzi?
Nunca faço nada para tentar sobressair. Existem 10,000 restaurantes além do Ivy. Não sou obcecada por tirarem a minha fotografia. Sabe, tem muita coisa tirada de contexto. Tem muita procura por defeitos. Desliguei meus alertas de informação.

Então você não viu a sua foto de biquíni verde?
Bem, sim, li na Us Weekly.

Quando estava escutando seu disco, descobri seus acordes favoritos.
Lá menor?

Sol, lá menor, fá e dó. Você é viciada em guitarra?
Não sou viciada em guitarra. Mas amo guitarras acústicas. Amo Martins e Taylors. Toco principalmente Taylors. Não consigo encontrar minha SG rosa agora. Todas as minhas guitarras são odiosamente coloridas. Menos minha Taylor, que é apenas minha Taylor.

Em uma entrevista você disse que foi influenciada por No Doubt clássico. Quase engasguei...
Estou falando sobre o clássico No Doubt do início dos anos 90, quando a Gwen gravou Dont Speak na garagem.

Por isso que engasguei. E os anos 80?
Pat Benatar, Joan Jett, Chrissie Hynde. Sou obcecada por Freddie Mercury.

Como showman ou vocalista?
Em todas as capacidades. Ele era alguém respeitado. Ele é o cara. Sabe que cada um tem o seu momento mágico quando escuta algo que ama?

E eles tocam várias vezes, sei.
Isso aconteceu comigo e com o Queen.

Com qual música?
Killer Queen.

O que vocês está ouvindo agora?
Queen, continuamente. E o Pet Sounds do Beach Boys. Tive um relacionamento e era tudo o que ouvíamos. Patty Griffin. Adoro as coisas grandiosas do pop. Acho que a Beyoncé fez um grande disco pop.

Agora que você está solteira, que tipo de homem você quer?
Tenho uma queda por músicos. Se um homem pudesse andar nessa montanha-russa comigo e sair vivo, então acho que mereceríamos a companhia um do outro. Mas eu não tenho a energia certa para estar com alguém agora porque quando eu amo alguém, eu amo alguém. Tipo, quero me casar com eles. Não fico marcando encontros. Nunca estive em um encontro.

Nunca esteve em um encontro?
Na verdade, não. Não gosto de lance casual.

Seus pais são conservadores. Eles te apoiam?
As pessoas não conseguem compreender que meus pais pastores podem realmente apoiar a filha selvagem. Mas eles são bem moderados, sabe?

Provavelmente te obrigaram a fazer a tatuagem de Jesus.
Eu a fiz quando tinha 18 anos no Sunset Strip. Estava com meu namorado, e só queria fazer alguma coisa que me lembrasse sempre de onde vinha. Meu pai tem quatro tatuagens, e todas dizem Jesus.

Quem você tenta encarnar nas sessões de foto?
Procuro ficar um pouco sexy com o cabelo. Quero crescer um pouquinho. Farei 25 anos neste ano.

Está tentando crescer para além da banana?
Não. Mas sempre posso interpretar a inocente gatinha Lolita.

Você acha que isso afeta a forma que as pessoas recebem a sua música?
Sim. É o pacote completo. Mas as pessoas que querem ir junto no passeio vão entender e vão sacar a piada e vão perceber que eu fiz a piada.

    Leia tudo sobre: katy perry

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG