Jorge Vercillo tira público das mesas durante show em SP

Redação iG Música |

No primeiro show da etapa paulistana da turnê do álbum Todos Nós Somos Um, Jorge Vercillo tocou para uma platéia de todas as idades, onde mesas com jovens casais dividiam espaço com lugares ocupados por famílias inteiras, desde os avôs até os netos.

Veja vídeos do show

Essa diversidade de público reflete a acessibilidade da obra do músico, conhecido não apenas pelo trabalho como cantor, mas principalmente por suas composições, gravadas por nomes reconhecidos da música brasileira.

Logo nos primeiros momentos, Vercillo arrancou risos da platéia com a explicação do processo de composição de Cartilha, quando revelou-se ingênuo ao interpretar os lábios azuis da canção como uma simples expressão poética da co-autora Fátima Guedes. São os lábios genitais de uma mulher, teria lhe dito a amiga no referido momento.

Pouco depois, durante a apresentação de Homem Aranha, uma estrutura metálica tomou o fundo do palco formando uma imagem que, somada à iluminação propositalmente vermelha, remeteu ao visual característico do herói dos quadrinhos.

Em Camafeu Guerreiro os músicos da banda largaram seus instrumentos e, acompanhados apenas por berimbaus e um pandeiro, transformaram o palco numa verdadeira roda de capoeira, onde o cantor convidava os companheiros a cantar o que quisessem. Nesse momento, músicas famosas como Alguém Me Avisou, de Dona Ivone Lara, e Epitáfio, dos Titãs, foram lembradas.

Mas nem a cenografia de Homem Aranha ou a brasilidade de Camafeu Guerreiro arrancaram tantas reações positivas quanto o sucesso Fênix, que a platéia não deixou de aplaudir em diversos momentos da execução.

Próximo do final da apresentação, o músico quebrou o protocolo de um show com platéia sentada e instigou o público a levantar-se e se aproximar do palco. Não é preciso dizer que Vercillo foi prontamente atendido e em poucos segundos já estava cercado por máquinas fotográficas e aparelhos celulares.

Mais perto de seus fãs, o cantor tocou a Todos Nós Somos Um, a mais animada das canções da apresentação, que por acaso dá título ao seu trabalho mais recente. E foi assim, nesse clima de show de rock, que Jorge Vercillo encerrou a noite com sucessos como Monalisa, Líder dos Templários e Final Feliz. Não sem antes voltar para o sempre esperado bis.

    Leia tudo sobre: jorge vercilo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG