Joan Jett comanda diversão despretensiosa no Lollapalooza

Veterana do rock empolga com clássicos como "Bad Reputation" e "I Love Rock 'n' Roll"

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Ela tem 50 e poucos anos, aparenta 30 e se comporta com se tivesse 17. Pioneira do rock feminino, a norte-americana Joan Jett mostrou na noite deste sábado (07), no Lollapalooza Brasil, padecer da síndrome da Peter Pan: com idade para ser avó, canta as dificuldades da adolescência mascando chiclete, mas o faz com tanto charme que fica difícil resistir.

VEJA IMAGENS DO PRIMEIRO DIA DO LOLLAPALOOZA

Claudio Augusto/iG
Joan Jett no Lollapalooza

Para começar, entrou cantando que não dava a mínima para sua má reputação – a clássica "Bad Reputation", um dos pontos altos de seu repertório, que dá nome a seu primeiro álbum solo, de 1980. Na sequência, outra bomba, "Cherry Bomb", essa da banda que formou ainda na adolescência, The Runaways, que teve sua história recentemente contada no cinema .

Siga o iG Cultura no Twitter

Claudio Augusto/iG
Joan Jett em show no Lollapalooza
"Oi, Brasil, tudo bem? Como vai, não sejam tímidos", disse a cantora, em português mesmo, para pedir que o público acompanhasse. E ele atendeu, sedento e empolgado, ao pedido da senhora de guitarra em punho e colant vermelho.

Galeria de estilo: Primeiro dia de Lollapalooza

No palco, os escudeiros de Jett formam a banda Blackhearts, roqueiros de meia idade com calça skinny, barriga protuberante, lápis no olho e regatas pretas (Dinho Ouro Preto, a velhice o espera). Se não brilham, eles ao menos acompanham sua líder no ela sabe fazer: punk rock rápido, com um quê dos primórdios do gênero.

A diversão, sem qualquer pretensão, é garantida com músicas como "Do You Wanna Touch Me", "Victim of Circumstance" e "You Drive Me Wild", mas as músicas novas, enfileiradas no meio do show, cansaram e fizeram a plateia, antes numerosa, migrar para o palco onde o Foo Fighters faria a principal apresentação da noite. Ouvir hits tudo bem, mas canções novas com títulos como "é díficil crescer", "nua" e "falsos amigos" parece juventude demais, mesmo para ela.

VEJA IMAGENS DO PRIMEIRO DIA DO LOLLAPALOOZA

Na reta final, Jett voltou a resgatar um clássico, "I Love Rock 'n' Roll", originalmente gravada pela The Arrows, mas que transformou em sua. "I Hate Myself For Loving You" fechou a noite, quando a multidão saía em bando para garantir lugar no próximo show.

    Leia tudo sobre: joan jettrunawayslollapalooza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG