This Is Happening confirma a excelência do compositor e letrista" / This Is Happening confirma a excelência do compositor e letrista" /

James Murphy lança 3º CD de seu LCD Soundsystem

O recém-lançado This Is Happening confirma a excelência do compositor e letrista

AE |

Getty Images
James Murphy, o homem por trás do LCD Soundsystem
Fã é sinônimo de exagero. James Murphy, criador e líder do LCD Soundsystem, por exemplo, é frequentemente chamado de 'deus' pelos seus seguidores. Felizmente, Murphy não se leva a sério e trata essa devoção com doses de bom humor e autodepreciação (no melhor estilo Woody Allen). Por opção (e postura), ele abriu mão de ser um astro pop para se concentrar na criação de grandes canções e discos memoráveis. O recém-lançado This Is Happening , o terceiro da carreira do LCD Soundsystem, confirma a excelência do compositor e letrista.

No álbum, Murphy tem o mérito de extrair um saboroso blend de música eletrônica, pop e rock. De sua nova safra, "Drunk Girls", "I Can Change" e "All I Want" são exemplos de como 'música para dançar' não precisa ser um iceberg (fria e sem nenhuma emoção). Aos 40 anos, Murphy declarou à revista Time Out: "Faz 10 anos que eu não piso num clube (balada)." Talvez, esse seja seu segredo. Murphy faz o oposto daquilo que toca em clubes pelo mundo (seja em São Paulo, Nova York, ou Bombaim, na Índia). Nada mais anti-LCD Soundsystem do que esse som de balada, uma música feita para dançar sozinho.

Com sua banda, Murphy produz música para dançar em comunhão - interagindo, compartilhando, abraçando, paquerando. A crítica especializada não considerou This Is Happening melhor do que seus dois antecessores, LCD Soundsystem (2005) e Sound Of Silver (2007), mas foi unânime em classificar o álbum como bem acima da média da produção musical. Na verdade, trata se de um álbum que irá sobreviver a essa estação e que deve rodar, com consistência, em aparelhos de CD e iPod¿s.

No mês passado, Murphy e sua trupe lançaram This Is Happening em Nova York, cidade de origem do grupo. Um mês antes das três apresentações programadas, uma plaquinha de 'soldout' (esgotado) já balançava na entrada da casa de show Terminal 5. Os organizadores precisaram abrir uma quarta data para satisfazer os fãs que ficaram de fora. A solução foi um show extra no dia 23 de maio - dia da exibição do último episódio da série "Lost" nos EUA. "Será que vai encher?", perguntavam produtores e fãs. Não deu outra: lotação esgotada. O cantor e produtor já avisou que esse deve ser o último disco do LCD Soundsystem.

    Leia tudo sobre: James MurphyLCD Soundsystem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG