Ivete comenta gravidez em show lotado no Rio

Grávida de quatro meses, baiana disse que está gorda por uma boa causa

Anderson Dezan, do Último Segundo |

Exibindo uma quase imperceptível barriga de quatro meses de gravidez, Ivete Sangalo se apresentou com casa cheia na noite desta sexta-feira no Citibank Hall, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Em um pouco mais de duas horas de show, a baiana emendou um sucesso atrás do outro, fez comentário sobre a gestação e conversou diversas vezes com o público, mostrando por que é a cantora mais popular do país na atualidade.

O show começou pontualmente às 22h30. Com dançarinos vestidos com trajes egípcios e cuspindo fogo no palco, Ivete surgiu sentada em uma cadeira carregada por homens, levando o público ao delírio. Para não decepcionar a plateia, a cantora sacou Cadê Dalila?, sucesso do último carnaval em Salvador, emendando Levada Louca, Empurra-Empurra e Tô na rua.

Como sempre faz em seus espetáculos, Ivete agradeceu a presença dos fãs e foi conversar com eles. Vocês pediram tanto que eu vim fazer show de palco, disse, referindo-se ao fato de geralmente se apresentar em micaretas, em cima de trios elétricos. O povo fica com ciúme porque eu faço muito show no Rio, mas eu vou fazer o quê se o Rio tem esse povo gostoso, brincou, sendo ovacionada.

Com o público nas mãos, Ivete manteve o clima e cantou alguns de seus maiores sucessos, entre eles Berimbau Metalizado, Abalou, Festa e, claro, Sorte Grande, mais conhecida como Poeira. Provando sua versatilidade no palco, a baiana emendou músicas de Tim Maia (Não quero dinheiro), Asa de Águia (Bota pra ferver), Jorge Ben Jor (País Tropical), Seu Jorge (Burguesinha) e Marisa Monte (Não é proibido), com direito a citação de Rehab, de Amy Winehouse.

Já com quase uma hora de show, Ivete parou para beber água e conversar novamente com os fãs. Nessa hora, para a surpresa dos presentes, a cantora fez um breve comentário sobre sua gravidez de quatro meses, revelada à imprensa nesta semana. Um fã gritou para a baiana que ela era necessária e a cantora, obviamente, aproveitou o gancho. Se você está me chamando de necessária porque estou gorda, eu vou mandar matar você, brincou, provocando risos no público. Mas não tem problema [o fato de ela se achar gorda]. É por uma boa causa, disse, sendo aplaudida.

Após esse momento, Ivete mostrou sua faceta romântica interpretando baladas como Não Precisa Mudar, Deixo e a nova Agora eu já sei. Embora mais calmas, as músicas não desanimaram a plateia, que cantou junto em diversos momentos. Já se encaminhando para o final da primeira parte do show, a cantora sacou algumas lambadas, como Chorando se foi, do grupo Kaoma, Preta, de Beto Barbosa, e fechou com Arerê, com o telão mostrando fotos de diversas fases da artista.

Mesmo com a cortina fechada, o público não deixou o Citibank Hall e fez coro para que Ivete voltasse. Carismática, a artista voltou e fez a alegria dos fãs mais saudosos com sucessos do tempo em que era vocalista da Banda Eva, entre eles Eva, Alô Paixão e Beleza Rara. Para se despedir do público, a cantora conversou com o público sobre o novo disco, Pode Entrar , que chega às lojas em maio, celulite e sobre a notícia veiculada na imprensa de que teria comprado uma mansão de R$ 8 milhões. Já era quase 1h da manhã quando Ivete deixou o palco ao som de Onde você mora?, da banda Cidade Negra, com a sensação de que, por ela, o público ficaria muito mais.

Ivete volta ao palco do Citibank Hall na noite deste sábado, com ingressos de R$ 150 a R$ 300. Confira o set-list do primeiro show no Rio:

Cadê Dalila?
Levada Louca
Empurra-Empurra
Tô na rua
Berimbau Metalizado
Ilumina
Abalou
Festa
Sorte Grande (Poeira)
Não quero dinheiro
Não é proibido
Bota pra ferver
País Tropical
Burguesinha
Não Precisa Mudar
Deixo
Agora eu já sei
Fevereiro
Chorando se foi
Preta
Céu da Boca
Cadê Dalila?
Arerê

Bis

Eva
Alô Paixão
Beleza Rara
Toda Boa
Flor do Reggae
Onde você mora?

    Leia tudo sobre: ivete sangalo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG