Human League volta a tocar antigos sucessos no Brasil

Banda, famosa nos anos 1980 pelo hit "Don't You Want Me", toca em São Paulo nesta quarta

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Getty Images
Human League, com a cantora Joanne Catherall à esquerda
Já se passaram quase trinta anos que a música "Don't You Want Me" foi lançada, mas o Human League ainda é lembrado basicamente por causa dela. Também pudera: quando lançada em single em 1982, vendeu 1,4 milhão de cópias somente no Reino Unido. É o 25º single mais vendido da história no país. E também um clássico absoluto da época, presença obrigatória em qualquer festa anos 1980 que se preze. E também presença obrigatória, até hoje, nos shows do Human League, como o que a banda faz nesta quarta-feira em São Paulo.

"É claro que vamos tocar 'Don't You Want Me'. Tocamos em todas as nossas apresentações", ri a morena Joanne Catherall, uma das backing vocals da banda - a outra é a loira Susan Ann Sulley. As duas entraram no grupo em 1980, quando ainda eram adolescentes. "O convite, a princípio, era para participar de alguns shows na Alemanha. Mas deu tão certo que estamos aí até hoje", lembra, em entrevista ao iG por telefone. As duas e o cantor Philip Oakley são os únicos remanescentes da formação mais conhecida do grupo, aquela que gravou "Don't You Want Me".

Segundo Joanne, os boatos que o grupo odiaria a música não são verdadeiros. "Pelo contrário, temos muito orgulho dela. E do fato das pessoas se lembrarem dela até hoje", garante. A origem desse rumor, de acordo com a cantora, é o fato da canção ter sido o último single do álbum "Dare", de 1981, a ser lançado. É também a última faixa do lado B do disco. "Na época não achávamos que outras canções do álbum fariam mais sucesso, por isso ela foi a última a ser lançada. Não imaginávamos que ela seria número um. Mas isso não significa que não gostamos dela", explica.

Getty Images
Joanne Catherall
Mas nem tudo é passado no Human League. O grupo lançou um novo álbum no início deste ano, "Credo". É o primeiro trabalho inédito da banda em dez anos. "Ficamos muito tempo sem gravar, mas nunca paramos de fazer shows", afirma. "Temos a sorte de gente no mundo inteiro querer nos ver ao vivo. O que é muito bom, porque atualmente a maioria das bandas faz dinheiro com shows, não com discos". Ela conta que está ansiosa por voltar ao Brasil. "Nós tocamos por aí há alguns anos, não me lembro exatamente quando ( foi em 2005, no festival Nokia Trends ). Foi ótimo."

No repertório, é claro, não faltará "Don't You Want Me". No show que fizeram no sábado passado no Peru, o último antes de aterrissarem no Brasil, a canção foi a escolhida para fechar a apresentação - ou quase, já que a banda ainda voltou para o bis. Outros sucessos oitentistas, como "Fascination", "Human", "Mirror Man" e "Together in Electric Dreams" também estavam presentes. Saudosistas dos anos 1980 não terão do que se queixar.

Serviço

Human League em São Paulo
Via Funchal
Rua Funchal, 65, Vila Olímpia
Quarta-feira (06), às 22h
Ingressos: R$ 120 a R$ 200

    Leia tudo sobre: Human League

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG