Humaitá pra Peixe agita mês de janeiro no Rio

Evento de música independente vai ocupar três espaços da capital carioca até o final do mês

Redação iG Música |

O festival Humaitá pra Peixe, realizado no Rio de Janeiro, chega a sua 15ª edição com os dois pés fincados no calendário da cidade e do cenário independente nacional. A partir desta sexta-feira (09) e até o final do mês, o evento vai ocupar três espaços da capital carioca, cinco dias por semana, com shows e bate-papos. Isso sem contar uma programação dedicada exclusivamente para a web, que transmitirá ao vivo todas as atrações.

O curador do festival, Bruno Levinson, comemora que o Humaitá chega à fase adulta, aos 15 anos, como um evento aguardado do verão. Tem gente que vai sem nem saber a programação. Isso prova que de alguma forma a chancela do festival desperta interesse, e isso é muito legal, revela.

Mesmo com a maturidade, ele garante que o conceito para seleção dos palcos permanece o mesmo: revelar novos talentos independentes, que possam consolidar suas carreiras a médio e longo prazo, sem levar em conta o estilo musical.

Apesar de satisfeito com o resultado da programação, o curador deixa claro seu descontentamento com a cena indie atual no país. Generalizando, os artistas hoje são pouco ousados, repetem fórmulas. Quando vou assistir um espetáculo, espero que aquilo me arrebate, mostre algo novo. Acho que está faltando alguma coisa, arrisca.

Neste ano, foram escalados para ocupar o palco do Espaço Cultural Sérgio Porto, no Humaitá, e da Sala Baden Powell nomes como 3namassa, Vitor Araújo, Supercordas, SuperGalo, Stereo Maracanã, Tonho Crocco, Luisa Mandou um Beijo e Catch Side, entre muitos outros. Os novatos dividirão a cena com veteranos como Bebeto Castilho e Wilson das Neves.

Show surpresa com ingressos a critério do público

Neste ano, pela primeira vez foi criada a oportunidade para bandas se candidatarem a um espaço no festival. Em duas semanas, quase 500 artistas se cadastraram no site oficial, totalizando 20 mil acessos. Os finalistas ¿ Fuzzcas, Nayah e Madame Machado ¿ foram escolhidos pelos organizadores e se apresentarão no espaço Sérgio Porto.

Além disso, uma vez por semana o site do Humaitá pra Peixe vai abrigar o Palco Virtual. Os interessados podem mandar vídeos de shows de seus grupos e os melhores serão exibidos nas quartas-feiras à noite. As pessoas não querem mais participar de forma passiva, explica Levinson, mas sim atuar de forma direta e contribuir com a programação.

Para acentuar o debate, os tradicionais talk-shows serão realizados mais uma vez neste ano. Leoni, Tico Santa Cruz, do Detonautas, e Frejat vão falar no espaço montado no Oi Futuro sobre o início de suas carreiras e trocar experiências com o público.

O encerramento do festival, no dia 31 de janeiro, contará com um show surpresa, mas o curador adianta que será um artista internacional, que dividirá o palco com convidados brasileiros. E a novidade não se restringe ao mistério da atração: o preço do ingresso ficará a cargo do espectador, que decidirá quanto quer pagar. A ideia é provocar e instigar, ficar ao lado da bilheteria e perguntar, quanto você acha que vale esse show? É só isso mesmo?, explica Levinson.

Confira a programação completa no site oficial do Humaitá pra Peixe.

    Leia tudo sobre: humaitá pra peixe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG