George Michael declara-se culpado em tribunal de Londres

Cantor britânico invadiu loja com carro ao dirigir sob efeito de maconha

BBC Brasil |

selo

AP
Michael deixa tribunal no norte de Londres
O cantor britânico George Michael declarou-se culpado nesta terça-feira perante a Justiça da acusação de dirigir sob efeito de drogas e em posse de maconha. O cantor foi preso no dia 4 de julho, em Hampstead, no norte de Londres, depois de bater com seu carro em uma loja de fotografia. Ele foi solto sob fiança após o acidente.

Nesta terça-feira, o cantor, de 47 anos, compareceu ao tribunal, também no norte de Londres, onde falou por poucos minutos, apenas para se declarar culpado. No tribunal, foi relatado que um policial encontrou George Michael caído sob o volante após o acidente. O motor ainda estava ligado. Quando a polícia foi retirá-lo do carro, ele ainda tentou engatar a marcha.

A polícia diz que ele estava alterado, suando muito e com as pupilas dilatadas. Ele foi preso e levado à delegacia, onde encontraram cigarros de maconha no seu bolso. Exames de sangue detectaram a presença de substâncias químicas da maconha no seu corpo. Ele não havia ingerido bebida alcoólica.

George Michael foi proibido de dirigir provisoriamente por seis meses, enquanto o caso é julgado. O popstar já se envolveu em outros incidentes com drogas no passado. Em maio de 2007, ele admitiu que estava dirigindo sob influência de drogas em outro processo também em Londres. Na ocasião, ele foi preso depois que o cantor deixou seu carro parado, obstruindo um cruzamento em Cricklewood, no norte de Londres.

    Leia tudo sobre: George MichaelacidentemaconhaLondres

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG