Friendly Fires traz "rock carnavalesco" ao Lollapalooza

"Gostamos de construir canções em torno da percussão", diz o baterista Jack Savidge ao iG; leia entrevista

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
Friendly Fires
O segundo disco do Friendly Fires, "Pala", soa estranhamente brasileiro. Ainda mais para uma banda que vem da fria Saint Albans, no subúrbio de Londres. Nada disso impediu, no entanto, que o álbum tivesse uma atmosfera quase carnavalesca.

"Deve ser por causa da percussão", diz o baterista do grupo, Jack Savidge. O músico conversou com o iG por telefone sobre o disco, lançado no ano passado, e sobre o show que fará no país em abril, dentro do festival Lollapalooza .

Conhece a ferramenta de shows do iG?

Segundo Jack, compor a partir de batidas e batuques é comum para o Friendly Fires. "Gostamos de construir as canções em torno da percussão", explica, referindo-se a faixas como "Hawaian Air" e "Live Those Days Tonight".

"Mas isso não significa que o disco todo seja nesse estilo", ressalta. "Uma boa parte de 'Pala' é bem percussivo, mas ele não é inteiro assim. Na verdade, acho que é um álbum bem variado."

Será a segunda passagem do Friendly Fires pelo Brasil. Em 2009, a banda se apresentou em São Paulo e no Rio de Janeiro. "Foi muito divertido", recorda Jack. Mas, naquela ocasião, tocou em espaços fechados - e menores.

Getty Images
Ed McFarlane (esq) e Jack Savidge (dir)
"Shows em festivais são bem diferentes. Boa parte das pessoas só está lá para ver a atração principal. Além disso, o público fica muito longe do palco. Então a gente tem que fazer uma apresentação diferente", explica.

"O Ed [McFarlane, vocalista], por exemplo, tem que se esforçar muito mais para prender a atenção da plateia", diz. "Em locais menores, também dá para trabalhar melhor o setlist. Em festivais, não. Temos que ir com tudo, só hits."

Depois de tocar na América do Sul - além do Brasil, o Friendly Fires passará por Chile e Argentina -, o grupo pretende tirar férias. Mas não por muito tempo - um terceiro disco já está a caminho.

"Já estamos compondo músicas novas. Mas ainda não temos ideia de quando elas serão lançadas", revela. O grupo não pretende tocar nenhuma dessas novidades no Brasil. "Ainda é muito cedo para isso", afirma o baterista. "As canções ainda não estão finalizadas. Se você toca músicas que não estão prontas, o público pode ter uma ideia errada a respeito delas. Não queremos isso. Então é melhor esperar."

No Lollapalooza, o Friendly Fires vai se apresentar no segundo dia do evento, um domingo (8 de abril). Na mesma data, tocarão ainda Arctic Monkeys, Racionais MC's e Jane's Addiction. A primeira noite do evento tem como destaques Foo Fighters, TV on the Radio e Joan Jett, entre outros. A entrada para os dois dias custa R$ 500; para cada dia separado, o preço é de R$ 300 por dia.

Assista abaixo ao clipe de "Hurting".

null

    Leia tudo sobre: Friendly FiresLollapaloozashowsmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG