Frevo pernambucano pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade

Candidatura do gênero musical será analisada pela Unesco em novembro

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Augusto Gomes
Dançarina de frevo no carnaval do Recife
O frevo, música tradicional do estado de Pernambuco, pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade. A candidatura do ritmo foi feita pelo governo brasileiro e será analisada pela Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) em novembro, durante um encontro em Barbados, no Caribe.

"Temos certeza que a candidatura será aprovada", afirmou o secretário de cultura do Recife, Renato Lins, ao saber da indicação. "Será o resultado de um trabalho de vários anos de revalorização do frevo". Desde 2007, o frevo já é patrimônio imaterial do Brasil.

"Depois que o frevo virou patrimônio nacional, nós preparamos um dossiê para a Unesco. Apresentamos várias candidaturas do Brasil e o frevo será o primeiro a ser julgado", afirmou o presidente do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Luiz Fernando de Almeida.

Em 2005, outro ritmo tradicional brasileiro, o samba do recôncavo baiano, foi reconhecido pela Unesco como patrimônio imaterial da humanidade. Outros gêneros ao redor do mundo, como o tango e o fado, também já tiveram suas candidaturas aprovadas.

Segundo o secretário da cultura do Recife, a prefeitura ainda não tem nenhuma festividade definida, caso o frevo seja reconhecido pela Unesco. "Acabamos de saber da candidatura. Ainda não deu tempo de planejar nada", afirmou Renato Lins.

Uma das possibilidades estudadas, de acordo com o secretário, é adiar a inauguração do Paço do Frevo, um museu dedicado ao estilo musical, para novembro, para aproveitar a provável aprovação da candidatura.

    Leia tudo sobre: frevomúsicarecifepernambuco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG