Frejat faz show em família e para família em São Paulo

Camila Sayuri |

Acordo Ortográfico

Após quatro anos sem tocar na capital paulista, Frejat voltou a pisar nos palcos da cidade na noite deste sábado (18). A longa ausência foi compensada com um show que fez vibrar a platéia no Via Funchal. Com 27 anos de estrada, o músico foi recebido por um público formado tanto por adolescentes que o conheceram já na fase solo até fãs saudosos da época de Cazuza. Alguns pais e filhos destas duas gerações também vieram juntos prestigiar o espetáculo de Frejat que foi ¿ quem diria ¿ um programa família.

A razão desse sucesso da turnê de estreia do terceiro disco solo do músico, Intimidade entre estranhos está na escolha acertada do repertório. Com apenas seis músicas do novo álbum, completaram o setlist canções dos dois CDs solos anteriores, sucessos da época do Barão Vermelho e composições de outros artistas. Como disse Frejat no palco, o show dá uma mostra da sua trajetória até ali.

Vestido com terno e segurando o violão, foi o Frejat romântico de baladas pop-rock que abriu o show. Engatou três canções do novo álbum: Controle Remoto, Dois Lados e Eu não quero brigar.  O público, que não sabia as letras, ainda estava se aquecendo. No entanto, bastou cantar os hits Túnel do Tempo,  Segredos,  Amor, meu grande amor e a versão de Mais uma vez, de Renato Russo e Flávio Venturini, para ouvir o coro de vozes acompanhando Frejat e a banda.

No meio do show, o tom romântico dá lugar ao Frejat guitarrista e vocalista do Barão Vermelho e avisa: Vamos largar um pouco o violão e vamos para uns rocks. E, é quando o cantor toca os riffs da sua guitarra, que o entrosamento do cantor com sua competente banda fica ainda mais evidente. Billy Brandão (guitarra), Marcelinho da Costa (bateria), Bruno Migliari (baixo) e Maurício Barros (tecladista e produtor) o acompanham desde o início de seu projeto solo.

Filho de Frejat

A partir a música Eu preciso te tirar do sério, o público se agita e olha em busca de um espaço entre as mesas e cadeiras muito próximas para que possam dançar. O cantor incentiva: quem quiser dançar, pode dançar, apesar das cadeiras. E com a platéia no ápice da animação, após o clássico Bete Balanço, entra no palco uma das grandes surpresas da noite: o filho de 12 anos de Frejat. Em duas músicas, Tudo de bom e Por que a gente é assim, Rafael Pellegatti Frejat solou na sua guitarra Gibson SG, mostrando que tem tudo para ser um guitarrista promissor. Nessa hora, o pai coruja saiu do centro do palco para deixar o filhote brilhar sozinho.

Na sequência, a plateia em uníssono canta Malandragem, famosa na voz da Cássia Eller, e Amor para Recomeçar. As luzes se apagam e os músicos saem de cena. Mas ainda faltava o grande final. A banda volta para cantar as indispensáveis do Barão Vermelho, Por você, Por que a gente é assim e Exagerado. O show termina e as pessoas saem cantarolando os versos Exagerado/ Jogado aos seus pés/Eu sou mesmo exagerado/Adoro um amor inventado

Setlist

1. Controle remoto
2. Dois lados
3. Eu não quero brigar mais não
4. Tunel do tempo
5. Segredos
6. Amor, meu grande amor 
7. Mais uma vez
8. Sobre nós dois e o resto do mundo
9. O céu não acaba
10. Homem não chora
11. Vambora
12. Nada além
13. Eu preciso te tirar do sério
14. Bete Balanço
15. Tudo de bom
16. Malandragem
17. Amor pra recomeçar
18. Por você
19. Por que a gente é assim
20. Exagerado

Leia mais sobre Frejat

    Leia tudo sobre: frejat

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG