Filhos de Michael Jackson e artistas participam de show tributo

Alvo de polêmica na família, evento teve Christina Aguilera e Beyoncé, entre outras atrações

AFP |

Os filhos de Michael Jackson ajudaram 40 mil fãs a homenagear o Rei do Pop na noite de sábado (08), no show "Michael Forever", realizado no Estádio Wales's Millennium, em Cardiff, Grã-Bretanha.

O evento aconteceu após meses de controvérsias envolvendo a sua realização. Mas a presença de Prince, 14, Paris, 13, Blanket, 9, e de astros da música garantiu a atmosfera de celebração.

AP
Prince, Blanket e Paris Jackson (com a jaqueta de "Thriller") sobem ao palco de tributo ao pai
Entre os artistas que se apresentaram estavam Christina Aguilera, a lenda da Motown Smokey Robinson, a boy-band britânica JLS, Leona Lewis, Jamie Foxx, Cee Lo Green e Gladys Knight.

Acompanhe a cobertura do julgamento do médico particular de Michael Jackson

A irmã do astro, La Toya Jackson, que cantou pela primeira vez em 20 anos, disse após o show que "Michael estava gostando da homenagem" e que "ter todos esses artistas juntos mostra às crianças o quão especial seu pai era".

O caçula de Jackson, Blanket, parecia intimidado, e teve que ser ajudado por seus irmãos ao anunciar a performance da lenda do R&B Beyoncé via satélite, direto dos Estados Unidos, cantando "I Wanna Be Where You Are".

AP
Christina Aguilera no show no País de Gales
Disputas dentro da família, rumores de vendas fracas de ingressos, e o cancelamento da presença do Black Eyed Peas na última hora ameaçaram a realização do evento.

Ne-Yo deu início ao tributo com um cover do hit "Billie Jean". "Não estamos aqui para polêmicas, estamos aqui para celebrar sua música e sua vida", disse, em meio a aplausos.

O público, formado em sua maioria por mulheres, recebeu com entusiasmo a boy-band JLS, que fez um cover de "The Way You Make Me feel", antes de anunciar a participação dos irmãos de Jackson Marlon, Jackie e Tito, para um revival de "Blame It On The Boogie".

O evento foi defendido pelos irmãos de Jackson Marlon, Tito, Jackie e La Toya, e pela mãe do cantor, Katherine, 81, mas os outros irmãos – Jermaine, Randy e Janet – se opuseram, por acharem que a família deveria estar em Los Angeles, onde o médico particular do cantor está sendo julgado por homicídio culposo .

Também houve uma discordância sobre o que seria feito com a renda do show. Uma parte será destinada ao AIDS Project Los Angeles e Prince's Trust, caridades apoiadas por Jackson.

    Leia tudo sobre: michael jacksonchristina aguilerabeyoncetributo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG