Festival de jazz traz experimentalismo da Sun Ra Arkestra ao Brasil

Organizador do Nublu, Ilhan Ersahin fala ao iG sobre o evento, que também terá Dom Salvador e Wax Poetic

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
Marshall Allen, atual líder da Sun Ra Arkestra
Formada no final dos anos 1950, a Sun Ra Arkestra é uma das maiores instituições do jazz. Uma instituição nada convencional, já que tem uma história marcada pelas experimentações.

Nesta semana, o público brasileiro poderá ver e ouvir um pouco dessa história ao vivo. A banda é a principal atração da segunda edição do Nublu Jazz Festival, que acontece em São Paulo e em Ribeirão Preto.

Veja quem toca em sua cidade na agenda de shows do iG

Na capital paulista, a Sun Ra Arkestra toca no sábado, e os ingressos já estão esgotados . Em Ribeirão, o show será na sexta.

O responsável por trazer a banda ao Brasil é o músico Ilhan Ersahin, nascido na Suécia, criado na Turquia e radicado em Nova York.

Ersahin é o fundador da gravadora Nublu e dono de um clube em Nova York com o mesmo nome. Também é um grande fã de música brasileira e, por isso, decidiu organizar um festival de jazz no país.

"São Paulo tem muitas semelhanças com Nova York. Além disso, há muitas bandas e músicos legais com quem estamos em contato. Então faz todo sentido realizar o festival aí", explica. "Espero que o evento cresça cada vez mais."

A programação está bem variada: quem gosta do jazz mais experimental não pode perder a Sun Ra Arkestra; quem prefere soul e funk com tempero brasileiro deve ver Dom Salvador & Abolição; a cantora americana N'Dea Davenport é a opção para os saudosos do trip hop dos anos 1990; o trio Marginals é um representante da nova música nacional; e o Wax Poetic (com participação de Tulipa Ruiz) é uma mistura de todas as características acima.

Sun Ra Arkestra

Para esta segunda edição do evento (a primeira foi em 2009), Ersahin fez questão de chamar a Sun Ra Arkestra - o restante da programação se moldou em torno do grupo. A banda tem esse nome por causa de seu fundador, Sun Ra, um dos nomes mais inquietos da história do jazz.

Até morrer, em 1993, o músico (seu nome verdadeiro era Herman Poole Blount, mas ele adotou Sun Ra porque seria um alienígena nascido em Saturno) foi um dos pioneiros do uso de instrumentos eletrônicos no jazz.

Atualmente, a Arkestra é liderada pelo saxofonista Marshall Allen, de 87 anos. Em seu repertório, estão composições que Sun Ra escreveu para big bands. O grupo atualmente tem 15 músicos.

Jorge Rosenberg, especial para o iG
O pianista e arranjador Dom Salvador
Dom Salvador & Abolição

A outra grande atração do festival é o pianista brasileiro Dom Salvador . Há décadas radicado em Nova York, ele tocará acompanhado da banda Abolição, formada por ele no início dos anos 1970 e reunida novamente no ano passado.

No show, estarão músicas do disco "Som, Sangue e Raça", lançado em 1971 e uma das obras-primas da música negra brasileira. "Precisava de uma atração brasileira que estive à altura da Sun Ra Arkestra e encontrei", diz Ersahin.

"Poder ter lendas que ainda são atuais é sempre muito bom", resume. A outra grande atração do festival é o Wax Poetic, um grupo liderado pelo próprio Ersahin. Sua apresentação contará com a presença da brasileira Tulipa Ruiz.

Nublu Jazz Festival

São Paulo
Sesc Pompeia (Rua Célia, 93, Pompeia)
Quinta (9/2) - Marginals e Rodrigo Brandão + Wax Poetic e Tulipa Ruiz (21h30)
Sexta (10/2) - N'Dea Davenport e Celectrixx + Dom Salvador & Abolição (21h30)
Sábado (11/2) - Sun Ra Arkestra (21h30) (esgotado)
Ingressos: R$ 8 a R$ 32

Ribeirão Preto
Sesc Ribeirão Preto (Rua Tibiriçá, 50, Centro)
Quarta (8/2) - Marginals e Rodrigo Brandão + Wax Poetic e Tulipa Ruiz (21h)
Quinta (9/2) - N'Dea Davenport e Celectrixx + Dom Salvador & Abolição (21h)
Sexta (10/2) - Sun Ra Arkestra (21h)
Ingressos: R$ 2,50 a R$ 10

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG