Fãs fazem "vaquinha" para bancar show de banda sueca

Trio Miike Snow, que se apresentaria em três capitais, agora toca também no Rio

Agência Estado |

Getty Images
Andrew Wyatt, do grupo Miike Snow
Quer ver a apresentação de uma banda ao vivo, mas ela não vai à sua cidade? Tente comprar o show. No Rio, um grupo de amigos arrebanhou 60 fãs do trio sueco Miike Snow e fez uma "vaquinha" para pagar o cachê do grupo, que vem ao Brasil para tocar em São Paulo (22/9), Porto Alegre (23/9) e Recife (24/9). Depois de arrecadarem R$ 20 mil, com o apoio de quatro empresas, conseguiram fechar uma apresentação da banda no Circo Voador no dia 20.

O objetivo era evitar que mais um artista internacional de pequeno porte se afastasse dos palcos cariocas devido ao receio de falta de público e de prejuízo para os produtores de eventos. Saltando uma etapa, os cinco amigos começaram uma campanha para dividir os custos do show e pediram que cada fã pagasse R$ 200 para garantir a apresentação da banda de electropop no Rio. Como o objetivo não é ter lucro, se o valor obtido com a venda de ingressos superasse os custos do show, os "investidores" seriam reembolsados.

"O maior lucro que a pessoa pode ter é ir ao show de graça. E o pior que pode acontecer é que 60 fãs paguem R$ 200 pelo ingresso. O risco do projeto é só esse", avalia o jornalista Bruno Natal, que capitaneou o projeto ao lado do produtor Pedro Seiler, do fotógrafo Lucas Bori, e dos diretores Tiago Lins e Felipe Continentino.

A repercussão do projeto e a vontade de trazer a banda ao Rio eram tão grandes que, em pouco mais de 24 horas, o grupo já tinha conseguido o valor necessário. Como quatro patrocinadores se dispuseram a associar suas marcas ao projeto, pagando R$ 2 mil cada, será necessário vender apenas 480 ingressos (a R$ 50 cada) para reembolsar os 60 participantes da vaquinha e pagar os custos dos equipamentos de som, iluminação e segurança.

    Leia tudo sobre: miike snowshows

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG