Ex-marido confessa que induziu Amy ao vício

Em entrevista explosiva, Blake Fielder-Civil admite ter apresentado crack e cocaína à cantora

Redação iG Música |

Acordo Ortográfico

A internação em uma clínica de reabilitação fez com que o ex-marido de Amy Winehouse, Blake Fielder-Civil, abrisse a boca. Em uma longa entrevista ao tabloide britânico News of the World, o rapaz, que recentemente deixou a prisão, confessou ser o responsável pelo mergulho de Amy nas drogas.

Fielder-Civil, 26 anos, assumiu ter apresentado à esposa o crack, cocaína e a prática da autoflagelação. "Arrastei Amy para isso", disse. "Agora preciso deixá-la ir para salvar sua vida. Não a estou abandonando. Faço isso por amor."

Segundo ele, antes de conhecê-lo Winehouse consumia apenas maconha. Ao ver o parceiro fumando crack, ela decidiu experimentar. "Crack é a droga mais devastadora. Te deixa paranóico, sem razão, irritadiço e totalmente desconfiado de todo mundo. Você pode ficar viciado de cara. Mas fui fraco, um viciado, e deixei Amy usar."

O casal atingiu o fundo do poço na metade do ano passado, quando, após um dia inteiro regado a drogas, Amy teve uma convulsão. Pouco tempo depois, com a possibilidade de ir para a cadeia, Fielder-Civil passou a fazer pequenos cortes nos braços. Winehouse, em um ato que seu ex-marido disse ter sido inspirado em "Romeu e Julieta", o imitou e ela teve até que levar pontos.

Fielder-Civil também não poupou detalhes de como Amy o traiu, enquanto ele estava na prisão, com o assistente de seu empresário. O rapaz garantiu que quando deixar a clínica não vai reatar o casamento, não por causa do caso da esposa, mas para tentar recuperá-la.

"Eu sou o cara responsável por isso tudo. Me assusta muito o fato de eu não poder curá-la. Mas para que ela se recupere preciso deixá-la sozinha", admitiu. "Eu faria qualquer coisa por Amy ¿ e isso inclui abandoná-la."

Ele negou estar interessado no dinheiro da estrela, e afirmou ter oferecido um acordo pré-nupcial antes do casamento. "Se Amy quiser o divórcio, não vou brigar com ela nem nada. Vai ser apenas o dia mais triste da minha vida. (...) Não vou tirar um centavo dela."

Emocionado, Fielder-Civil disse que as drogas destruíram a vida do casal e que traficantes continuam suprindo o vício de Amy. "Ela só tem 25 anos, é uma cantora fantástica e que ainda pode lançar outros 20 discos se conseguir superar isso. Queria que alguém fizesse alguma coisa."

Apesar da preocupação, afastou qualquer possibilidade dos dois continuarem juntos. "Por causa das drogas não podemos ter uma vida normal juntos. É por isso que tenho que deixá-la ir."

Leia mais sobre Amy Winehouse

    Leia tudo sobre: amy winehouse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG