Ex diz que Amy Winehouse estava há dois anos sem usar drogas

Diretor Reg Traviss afirma que cantora não bebia mais do que outras garotas de sua idade

iG São Paulo |

Amy Winehouse estava há pelo menos dois anos sem utilizar drogas, disse o ex-namorado da cantora Reg Traviss em entrevista ao jornal britãnico Daily Mirror. "As drogas faziam parte do passado dela, bem antes de nos conhecermos", disse o diretor de cinema.

Acesse o especial sobre Amy Winehouse

O casal foi apresentado em um pub, através de amigos em comum. cerca de dois anos antes da morte da cantora, em 23 de junho deste ano. Desde então, Traviss garante que o comportamento dela em relação a substâncias ilícitas havia mudado. "Ela não ficava em um ambiente que tivesse drogas, simplesmente não fazia mais parte da vida dela", afirmou.

O diretor, no entanto, reconheceu que a ex-namorada ainda bebia, mas menos do que outras pessoas da mesma idade. "Conheço mulheres de 27 anos que trabalham e bebem mais do que ela", disse. Sobre os problemas de embriaguez de Amy nos palcos, Traviss também deu de ombros. "Quantos astros do rock já não subiram ao palco após beberem? Foi uma vez, não é que ela fizesse aquilo todos os dias", comentou sobre o show em Belgrado, em que Amy foi vaiada - e que ocasionou o cancelamento da turnê europeia .

Siga o iG Cultura no Twitter

Para Traviss, a morte de Amy ocorreu devido aos excessos com drogas que a cantora teve no passado. Desde que estourou com o álbum "Back to Black", em 2006, Amy teve um histórico de escândalos devido a álcool e drogas e esteve internada diversas vezes para tratar do vício. "Ela pagou o preço pelo que fez com seu corpo nos últimos anos", disse.

Encontrada morta em sua casa no dia 23 de julho , Amy Winehouse ainda não teve a causa da morte determinada. A autópsia realizada pela polícia à época foi inconclusiva. Os exames toxicológicos realizados em seu corpo não acusaram a presença de substâncias ilícitas , mas mostraram vestígios de álcool.

O inquérito policial sobre a morte da cantora será realizado esta semana. O jornal Sunday Mirror revelou que o relatório final sobre a causa do falecimento teria sido enviado para o endereço errado .

    Leia tudo sobre: amy winehousereg traviss

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG